PUBLICIDADE
Topo

"Na Argentina te odiamos um pouco", disse Dybala a Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo e Paulo Dybala tiveram um diálogo curioso, contado pelo argentino - Michael Regan/Getty Images
Cristiano Ronaldo e Paulo Dybala tiveram um diálogo curioso, contado pelo argentino Imagem: Michael Regan/Getty Images

Do UOL, em Porto Alegre

01/04/2020 10h58

Paulo Dybala se surpreendeu com Cristiano Ronaldo e foi sincero no primeiro contato com ele. O argentino confidenciou, em entrevista aos veículos oficiais da AFA (Associação de Futebol da Argentina), que disse ao português que "na Argentina o odeiam um pouco" por causa de sua figura e seu modo de agir.

"Ao Cristiano eu disse: Na Argentina te odiamos um pouco por tua figura, por tua forma de ser, de caminhar. A verdade é que me surpreendeste, porque encontrei outra coisa", revelou.

E a reação do craque português também foi natural. Após um sorriso ele brincou com a situação. "Ele disse: Sei que sou assim e estou acostumado com isso, que me critiquem por isso", contou Dybala.

"Me surpreendeu muito, eu não o conhecia. Ficamos (Juventus) fora na Liga dos Campeões anterior e tivemos alguns problemas com ele no campo (pelo Real Madrid). Todo mundo estava apreensivo quando veio a notícia que ele chegaria. Mas é uma excelente pessoa, amigável, uma ótima pessoa. Sempre disposto a conversar, sempre disposto a ajudar. Me surpreendeu por ser uma figura tão importante, e muitas vezes as figuras importantes não são assim. Se vê ele como um cara soberbo, mas fui falar com ele e não é nada disso", completou.

O jogador atendeu a AFA através da internet, direto da Itália, onde se recupera da covid-19. Dybala testou positivo, mas está em processo de cura.

"Por sorte estou muito melhor. Não tive mais sintomas nos últimos dias, nem minha esposa. Estou melhor. Tive sintomas mais fortes, me cansava muito rápido, tive falta de ar nos treinamentos, com cinco ou dez minutos. Notamos que algo não estava bem. Fiz os testes, vimos que era positivo para covid-19, e depois começamos a ter os cuidados. Vieram os outros sintomas, e tive que conviver com isso, fazer o tratamento, não me desesperar, manter a calma e conversar com o clube por qualquer coisa", finalizou.

Juventus