PUBLICIDADE
Topo

Namorada de Centurión era fã do Racing e foi "porto seguro" no São Paulo

Melody Pasini, namorada de Centurión, no estádio do Morumbi - Reprodução/Instagram
Melody Pasini, namorada de Centurión, no estádio do Morumbi Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

30/03/2020 04h00

Morta ontem (29) vítima de uma parada cardíaca, a modelo Melody Pasini tinha fortes vínculos com o futebol. Namorada do atacante Ricardo Centurión, ela era torcedora fanática do Racing, da Argentina, e chegou a acompanhar o jogador no período em que ele vestiu a camisa do São Paulo.

Melody herdou a paixão pelo Racing do avô e do pai, como deixava claro em seu perfil no Instagram. Na rede social, fotos com a camisa do clube eram constantes. Coincidentemente, foi da base do clube de Avellaneda que Centurión foi revelado para o mundo do futebol.

Melody Pasini, namorada de Centurión - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Melody Pasini, namorada de Centurión, em jogo do Racing
Imagem: Reprodução/Instagram

Entre idas e vindas, os dois namoravam há quatro anos. O início do relacionamento coincidiu com a fase final de Centurión no São Paulo. Apesar da sequência de jogos que ele teve comandado pelo também argentino Edgardo Bauza, não conseguiu corresponder e foi emprestado ao Boca Juniors.

Na época em que Centurión atuava pelo Tricolor, Melody era vista com um "porto seguro" do argentino no Brasil. A percepção era que, ao lado da namorada, o atacante deixava as polêmicas de lado e controlava a falta que sentia dos tempos em que morava na Argentina.

E foi ele um dos primeiros a chegar ao local do acidente. De acordo com o site argentino "Infobae", Centurión desabou em lágrimas ao chegar na estrada onde Melody bateu o carro após a parada cardíaca.

Aos 25 anos, Melody acumulava alguns problemas de saúde. Quando tinha 12 anos, foi submetida a um transplante de coração, segundo informações do jornal "Olé". Além disso, superou um câncer um ano antes de começar a namorar com Centurión.

São Paulo