PUBLICIDADE
Topo

Volante diz ter sido procurado pelo Cruzeiro, mas conversas não evoluíram

Volante já defendeu o Palmeiras e deixou o Brasil em 2014 - Robson Ventura/Folhapress
Volante já defendeu o Palmeiras e deixou o Brasil em 2014 Imagem: Robson Ventura/Folhapress

Enrico Bruno

Do UOL, Belo Horizonte

26/03/2020 11h59

O volante Chico, que hoje defende o Antalyaspor, da Turquia, revelou ter sido procurado pela antiga diretoria do Cruzeiro, ainda sob o comando de Ocimar Bolicenho. O contato ocorreu quando Adilson Batista era treinador do clube, mas as conversas não avançaram para uma contratação.

"Tive sim uma conversa (com o Cruzeiro). A gente chegou a trocar umas informações, mas infelizmente ele (Adilson Batista) acabou saindo do Cruzeiro, que está neste processo de reformulação. Mas fiquei feliz, é uma honra saber do interesse que teve. É um grande clube, sei da história que tem, da torcida, da presença nacional e internacional. Infelizmente não deu certo. Meu contrato acaba em maio, a princípio tenho interesse de ficar mais um ano aqui e depois voltar para o Brasil. Não vou dizer que é 100% o que vou fazer, porque hoje a gente não sabe o que vai fazer", comentou o jogador, em entrevista à Rádio 98FM.

Aos 33 anos, Chico já passou por clubes como Atlético-PR, Palmeiras, Coritiba e Gaziantepspor-TUR. No Antalyaspor desde 2015, ele contabiliza 19 jogos e um gol marcado na temporada. Apesar do vínculo com validade até o mês de maio, Chico faz planos para ficar no país por pelo menos mais um ano.

"Eu tinha falado com o Adilson, tinha falado com o Ocimar, mas agora com a pandemia, esfria um pouco as negociações. Inclusive tinha falado com eles que tinha interesse em ficar mais um ano. Mas não posso cravar 100% isso. Mas o interesse é ficar mais um ano aqui na Turquia", acrescentou.

O contato do Cruzeiro com Chico ocorreu quando a diretoria ainda corria atrás de um volante. Hoje, além de Adriano, Ariel Cabral, Jadsom, Felipe Machado e Pedro Bicalho, o plantel celeste também conta com o veterano Jean, o último a chegar na posição. Agora, a diretoria deverá contratar mais três ou quatro jogadores, todos com o aval de Enderson Moreira, novo técnico.

Cruzeiro