PUBLICIDADE
Topo

O que ex-jogador Tinga fazia no Palácio quando Bolsonaro preparava discurso

Divulgação/Cruzeiro
Imagem: Divulgação/Cruzeiro

Do UOL, em Porto Alegre

25/03/2020 10h59

Paulo César Tinga, ex-jogador de Grêmio, Internacional e Cruzeiro, esteve no Palácio do Planalto na terça-feira e se encontrou com Jair Bolsonaro enquanto o presidente preparava discurso sobre a pandemia do novo coronavírus. Mas afinal, o que o antigo volante fazia em Brasília? De acordo com o ex-camisa 7, a viagem foi um convite de Onyx Lorenzoni, ministro da cidadania, para falar sobre futebol e engajamento social. Sem ligação com a fala presidencial.

Em entrevista à Rádio Gaúcha, Tinga disse que esteve com Bolsonaro por "dois ou três minutos", a convite de Lorenzoni. O nome do ex-jogador aparece na agenda oficial do presidente da república, em reunião marcada para às 14h.

"Há duas semanas, o Onyx por ser um colorado e me conhecer há muito tempo, me ligou e convidou para perguntar o que eu penso sobre futebol, futebol social. Ele queria me ouvir, ele e a equipe dele. Essa agenda estava marcada há semanas e fui até lá ontem, me reuni com o Onix e falamos sobre futebol. Conversamos sobre tudo, sobre tudo. Conversa, sem nada de negócio e questões políticas. Passamos a manhã inteira falando e era 14h e ele falou 'vamos ali, presidente quer te conhecer'. Entrei, tinha umas 10 pessoas e falei com ele no máximo dois minutos. Não sabia nem do que se tratava e sai fora", disse Tinga.

Em Porto Alegre, Paulo César Tinga comanda projeto que atende crianças carentes em um ônibus com biblioteca e cozinha para dar refeições. Em Brasília, o ex-jogador sequer sabe dizer por onde andou.

"A última vez que estive lá foi para conversar com a Dilma, em 2013, que também era sobre futebol. Eu não sei onde é, tem vários prédios. Onde o Onyx estava era um e lá (local em que encontrou Bolsonaro) era outro. Só quero dizer que não tem nada a ver com o discurso. Falar isso é imprudente, não faço parte do governo e quem sou eu para ajudar em discurso? Agora eu sei na prática o que é fake news", declarou o ex-jogador.

O nome de Tinga aparece na agenda oficial da presidência juntamente com Braga Netto, Ministro-Chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, Ministro de Estado da Cidadania; Ricardo Salles, Ministro de Estado do Meio Ambiente; Luiz Eduardo Ramos, Ministro-Chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República; senador Flávio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro, vereador do Município do Rio de Janeiro.

"Eu não fui lá para fazer nada do discurso. Nem sei se a reunião que eu entrei é a mesma para fazer o discurso", repetiu Paulo César Tinga. "Quem me conhece, e muita gente me conhece, quando ler uma coisa dessas já vai saber (que não é verdade) e não vai acreditar", completou.

Futebol