PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Gripe, alambrado e 'Fla x Sport' arrastaram temporadas até o ano seguinte

Eurico Miranda (ao fundo), Romário e Viola erguem o troféu da Copa João Havelange 2000, vencida pelo Vasco - Ormuzd Alves/Folhapress
Eurico Miranda (ao fundo), Romário e Viola erguem o troféu da Copa João Havelange 2000, vencida pelo Vasco Imagem: Ormuzd Alves/Folhapress

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

22/03/2020 04h00

A temporada 2020 está em xeque diante do avanço do coronavírus no mundo. No Brasil, há muitas indefinições quanto à disputa dos torneios estaduais, do Brasileirão e da Copa do Brasil. Existe a chance, por exemplo, de as competições terem fim apenas nos primeiros meses de 2021.

O cenário não é novo no futebol brasileiro. Ao longo da história, algumas temporadas se estenderam até o ano seguinte por diversas razões. Entre elas estão a Gripe Espanhola (1918), a Revolta Paulista (1924), a disputa da Copa de 1950, o inchaço do Brasileirão na década de 1970, o imbróglio entre o Clube dos 13 e a CBF em 1987 e a queda do alambrado de São Januário em 2000.

1918 - A Gripe Espanhola

Avanço da Gripe Espanhola no mundo causou a paralisação do Paulistão no fim de 1918 - Universal History Archive via Getty Images
Avanço da Gripe Espanhola no mundo causou a paralisação do Paulistão no fim de 1918
Imagem: Universal History Archive via Getty Images

O primeiro registro disso aconteceu em uma situação similar à atual, durante o avanço da Gripe Espanhola, que infectou 500 milhões e matou pelo menos 50 milhões de pessoas no mundo inteiro. No Brasil, foram cerca de 35 mil vítimas fatais. O Paulistão, por exemplo, foi paralisado em outubro e só retomado em dezembro. Dessa forma, o Paulistano só se sagrou campeão no dia 19 de janeiro.

1924 - A Revolta Paulista

Seis anos depois, o futebol paulista viu novamente o campeonato estadual ser estendido até os primeiros dias de janeiro de 1925. O levante ocorreu em julho de 1924, com exigência como o voto secreto, o poder político ao exército e a destituição do então presidente Artur Bernardes. O governo federal respondeu bombardeando a cidade. O Paulistão foi suspenso por dois meses. Na retomada, o Corinthians conquistou a taça.

1950 - A Copa do Mundo

Em 1950, os campeonatos estaduais tiveram início somente após a disputa do Mundial de seleções no Brasil. Os principais torneios do país começaram a ser disputados um mês depois, já no fim de agosto. Palmeiras e Vasco alcançaram o título no mesmo dia: 28 de janeiro. O atraso se repetiu nas temporadas seguintes, até 1955 no Rio e 1956 em São Paulo. Na edição 1952, o estadual paulista ainda teve outro contratempo: uma disputa nos tribunais que adiou o início do campeonato.

1973 - Brasileirão inchado

A partir de 1973, o Campeonato Brasileiro passou a ter um aumento gradual de times. Naquele ano, o número de equipes saltou de 26 para 43. Com o início do torneio em agosto, o fim daquela edição só aconteceu no dia 20 de fevereiro de 1974. A extensão da temporada foi evitada em 1974, pois o Brasileirão teve início em março. Nos dois anos seguintes, ele foi disputado no segundo semestre, mas o Inter, bicampeão, tive de disputar menos jogos até o título.

1977 - Estadual alongado

O Brasileirão daquele ano só começou em outubro porque os estaduais foram alongados. Em São Paulo, o Corinthians entrou em campo 48 vezes para ser campeão estadual, contra 28 partidas disputadas pelo Palmeiras em 1976, ano em que o time alviverde venceu o campeonato. O Nacional de 1977 foi disputado por 62 times. Resultado: o São Paulo derrotou o Atlético-MG na final somente no dia 5 de março de 1978.

1978 - O Brasileirão dá o troco

Santos foi campeão estadual de 1978 somente em junho de 1979, numa disputa em três jogos com o São Paulo - Folhapress
Santos foi campeão estadual de 1978 somente em junho de 1979, numa disputa em três jogos com o São Paulo
Imagem: Folhapress

Num efeito dominó, o Campeonato Brasileiro de 1978 só começou em março, com término em agosto. O Paulistão, dessa forma, invadiu a temporada 1979. E não foi pouco. O Santos se sagrou campeão no dia 28 de junho daquele ano, depois de um Estadual bem longo. Os santistas entraram em campo 56 vezes durante a campanha do título.

1979 - Um tribunal no meio do caminho

Em 1979, o Campeonato Paulista foi mais uma vez decidido no ano anterior. Em novembro, o presidente do Corinthians, Vicente Matheus, descartou a divisão de renda em uma rodada dupla no Morumbi, em novembro. O time alvinegro não entrou em campo, e a decisão foi parar nos tribunais. A Ponte Preta ganhou os pontos do jogo, mas o campeonato ficou dois meses parado. Os corintianos conquistaram o título no dia 10 de fevereiro de 1980.

1986 e 1988 - Excesso de jogo e começo tardio

Nessas duas edições do Brasileirão, dois fatores levaram a disputa para a temporada seguinte. Primeiro, a quantidade de partidas. O São Paulo deu a volta olímpica depois de disputar 34 jogos, enquanto o Bahia entrou em campo 29 vezes. As duas edições só começaram em agosto e setembro, respectivamente. Assim, o time paulista derrotou o Guarani na final no dia 25 de fevereiro de 1987. Já os baianos venceram o Inter em 19 de fevereiro de 1989.

1987 - O imbróglio na Copa União

Um dos campeonatos mais polêmicos da história teve fim somente no ano seguinte. Naquele ano, o torneio foi organizado pelo Clube dos 13. A CBF criou seu próprio módulo, com 16 times que estavam fora da competição criada pelos clubes. A entidade determinou que os dois primeiros de cada módulo disputassem uma quadrangular final, sem a aprovação dos clubes do primeiro grupo. O Flamengo conquistou o título ao bater o Inter na final disputada em 13 de dezembro, mesmo dia que o Sport e Guarani disputavam o título do Módulo Amarelo. O quadrangular final imposto pela CBF acabou no dia 7 de fevereiro, com triunfo por 1 a 0 do Sport sobre o Guarani - Flamengo e Inter não participaram.

2000 - A queda do alambrado

A final da Copa João Havelange estava prevista para o dia 30 de dezembro. Vasco e São Caetano entraram em campo e chegaram a se enfrentar por 23 minutos, até a queda do alambrado de São Januário. O acidente deixou mais de 100 feridos e adiou a disputa. A partida que definiu o título só aconteceu no dia 18 de janeiro, no Maracanã. O time vascaíno venceu por 3 a 1 e conquistou o título.

Futebol