PUBLICIDADE
Topo

Inter se preocupa com desequilíbrio e pede "sensibilidade" após recesso

Eduardo Coudet, técnico do Internacional, ficará algum tempo longe de seus jogadores - Jeferson Guareze/AGIF
Eduardo Coudet, técnico do Internacional, ficará algum tempo longe de seus jogadores Imagem: Jeferson Guareze/AGIF

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

18/03/2020 04h00

Resumo da notícia

  • O Internacional está preocupado com o desequilíbrio causado pelos diferentes estágios do coronavírus no mundo.
  • Na retomada das competições, principalmente da Libertadores, o clube entende que será difícil equalizar as diversas situações.
  • A direção vermelha não quer que interesses externos influenciem no momento de retomada.
  • A ideia do clube é que será necessário um novo período de preparação, de aproximadamente 15 dias.

Ainda parece distante, não se sabe quando, mas a retomada das competições irá acontecer. E é com ela que o Inter está preocupado. Ao suspender as atividades do futebol por tempo indeterminado, o Colorado já imagina o retorno dos torneios e teme desequilíbrio causado pelos diferentes estágios do problema de saúde pelo qual o planeta passa.

O estágio de contágio do coronavírus (Covid-19) ao redor do planeta não é linear. Na Europa a situação já está mais avançada, e até mesmo no continente americano há momentos diferentes do problema. No próprio país há quadros mais graves ou menos intensos, dependendo da região.

Por isso, será complicado tratar o tema uniformemente. E neste ponto o Internacional se vê preocupado.

"Por razões maiores, é necessária esta interrupção [das atividades do clube]. Mas nossa preocupação é pensar, desde o começo, como os campeonatos serão retomados, do ponto de vista esportivo, lá na frente. Temos feito contatos com a CBF, com a Conmebol, e de forma presencial com a FGF. Tudo para que tenhamos competições com o mesmo nível de que vinham sendo disputadas. Não é uma preocupação só nossa, mas de várias equipes. Temos regiões diferentes com diferentes tempos de contágio. Não podemos ter um desequilíbrio no retorno. Precisamos ter cuidado para dar condições para que as coisas comecem equalizadas entre os clubes que disputam as competições. É o que temos que pensar, enquanto direção, neste momento", disse o vice de futebol Alessandro Barcellos.

A ideia do Colorado é que será necessário ao menos 15 dias para realização de uma nova pré-temporada antes do recomeço das competições. E ainda, que se tenha a compreensão e a sensibilidade para avaliar que os times ficarão até mesmo sem treinar por algum tempo.

"Quando voltarmos a competir, temos que ter a mesma sensibilidade de avaliação. É um caso inusitado, inédito, e precisaremos, todos, de um novo retreinamento. Por mais que os clubes façam um protocolo de treinamento, sem controle dos jogadores não há um padrão, apenas orientações. No reinício do ano, que nós tenhamos a mesma sensibilidade em relação a clubes e atletas. Vamos precisar de um período novamente para recuperar o rendimento, modelo de jogo, avanços que nós já tínhamos", explicou o executivo de futebol, Rodrigo Caetano.

Do ponto de vista físico, períodos de inatividade superiores a 15 dias acarretam um processo de treinamento maior. Ou seja, seria necessário recomeçar o trabalho praticamente do zero.

"Até 15 dias, a perda é muito pequena, se recupera rapidamente. Mas a partir de 15 dias sem treinamentos, para um atleta de alto rendimento, a retomada requer um planejamento importantíssimo. Passando de 15 dias, brigaremos com as datas", disse o médico Luis Crescente.

O Colorado alerta para que interesses externos não influenciem uma retomada apressada das competições, tão logo o contágio for controlado.

"Que as mesmas instituições que fazem o calendário anual entendam que agora vivemos a mesma situação. Precisaremos de ao menos 15 dias de preparação, que os jogos comecem a partir disso. Não dá para estabelecer que estamos aptos, que a situação foi normalizada, e logo em seguida começar a jogar, por diversos interesses, financeiros, de televisão... Que respeitemos os prazos. Daí vamos nos adaptar e começar uma nova temporada", completou Caetano.

O Internacional suspendeu atividades dos atletas por tempo indeterminado. No fim desta semana o elenco passará por exames médicos e vacinação contra os vírus já conhecidos.

Internacional