PUBLICIDADE
Topo

Como paralisação de campeonatos pode ajudar o Santos na temporada 2020

Jesualdo Ferreira, técnico do Santos, no Pacaembu - Bruno Ulivieri/AGIF
Jesualdo Ferreira, técnico do Santos, no Pacaembu Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

17/03/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Paulistão e Libertadores foram suspensas por tempo indeterminado
  • Santos pode ter retornos importantes após paralisação
  • Atletas como Marinho e Sasha, titulares da equipe, devem estar 100% no retorno
  • Volante Alison ainda não tem previsão para voltar aos gramados

Tanto o Campeonato Paulista quanto a Copa Libertadores estão paralisadas devido à pandemia do coronavírus e isso pode, no fim das contas, ser benéfico para o Santos na temporada. O Peixe tem atuado sem jogadores importantes lesionados ou ainda em recuperação, que terão mais tempo para ficarem à disposição no retorno.

Exemplos principais disso são os atacantes Marinho e Eduardo Sasha, titulares da equipe desde o ano passado. Marinho sofreu uma fratura no pé na primeira rodada do Paulistão, já voltou aos treinos, mas ainda não readquiriu a forma física para atuar. Já Sasha sofreu um trauma na lombar e ficou fora na derrota para o São Paulo, no sábado (14).

Os dois jogadores estão liberados pelo departamento médico, mas não tinham garantias de que atuariam no duelo que estava marcado para hoje (17) contra o Olímpia (PAR), pela Libertadores.

Quem também ficou fora do clássico foi o atacante Raniel, que sentiu dores no joelho esquerdo, mas não teve lesão constatada. Com a paralisação, o camisa 12 também terá mais tempo para se recuperar. Situação semelhante vive Kaio Jorge, que perdeu o San-São com uma entorse no tornozelo esquerdo, mas está liberado e busca melhor forma.

Além dos atacantes citados, outro titular da equipe se recupera de lesão no ligamento do joelho direito e ainda não sabe em quanto tempo estará de volta: o volante Alison. Capitão do time de Jesualdo Ferreira nos primeiros jogos, o camisa 5 está fora desde o fim de fevereiro — quando saiu no intervalo do clássico contra o Palmeiras. Já são quatro jogos sem o volante, que segue em tratamento no departamento médico santista.

Quem também está entregue ao departamento é o goleiro Vladimir, com dores nas costas, e o atacante Renyer, que rompeu o ligamento cruzado do joelho direito. A promessa santista passou por cirurgia há pouco tempo e ainda deve enfrentar cerca de seis meses de recuperação.

O Peixe deve definir hoje (17) se Alison, Renyer e Vladimir farão tratamento presencial no CT Rei Pelé ou realizarão atividades indicadas em casa. Ontem, o Santos suspendeu todas as atividades, incluindo treinos de todas as categorias, por tempo indeterminado devido ao coronavírus.

Santos