PUBLICIDADE
Topo

Barcelona muda estratégia e aposta em negociação tradicional por Neymar

Neymar comemora girando a camisa após a classificação do PSG na Liga dos Campeões - Aurelien Meunier - PSG/PSG via Getty Images
Neymar comemora girando a camisa após a classificação do PSG na Liga dos Campeões Imagem: Aurelien Meunier - PSG/PSG via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

17/03/2020 09h07

Decidido a trazer Neymar de volta ao Camp Nou, o Barcelona teria mudado de ideia sobre a estratégia com a qual tentará tirar o atacante do PSG.

Segundo o jornal Mundo Deportivo, o clube não deve mais usar o artigo 17 do Regulamento de Transferências da FIFA e deve recorre à via da negociação tradicional.

O artigo 17 vinha sendo considerada pelo Barça para concluir o retorno de Neymar. Pela regra, um jogador com 28 anos pode rescindir seu contrato desde que não tenha uma cláusula de multa recisória, caso do brasileiro, depois de cumprir o chamado "período protegido", que dura três anos ou três temporadas a partir da assinatura com o clube.

No meio de 2020, Neymar não estará mais nesse período (o brasileiro chegou ao PSG em 2017, aos 25 anos). Ou seja, ele poderá rescindir com o PSG.

Mas a avaliação é de que o processo poderia levar tempo. Se ele optar por ir para o Barcelona, a justiça esportiva calculará uma multa que será paga aos franceses e ele estará liberado. O PSG pode recorrer à FIFA ou ao TAS (Tribunal Arbitral do Esporte), e aí o processo tende a demorar.

Mas agora o Barcelona não quer fazer uso da regra pelo tempo e pelo valor, já que como a multa seria calculada por outros, não há como saber quanto o negócio custaria.

Então, a meta agora é insistir na via tradicional de negociação, que é convencer o PSG a ceder para evitar um desgaste e por que o jogador brasileiro quer voltar ao antigo clube.

Barcelona