PUBLICIDADE
Topo

Argentina segue com futebol, mas sem torcida nos campeonatos nacionais

No sábado (14), River Plate e Atlético Tucumán se negaram a disputar uma partida da Copa da Surperliga Argentina no Monumental de Nuñez  - Pedro Ivo Almeida/UOL
No sábado (14), River Plate e Atlético Tucumán se negaram a disputar uma partida da Copa da Surperliga Argentina no Monumental de Nuñez Imagem: Pedro Ivo Almeida/UOL

Do UOL, em São Paulo

16/03/2020 09h47

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou ontem medidas de prevenção ao coronavírus no país. Entre elas, o futebol foi abordado: as partidas seguirão, mas com portões fechados para não ter aglomerações de torcedores. O governo também deseja que as transmissões feitas pela TV paga sejam disponibilizadas de graça à população. A Turner, dona dos direitos de transmissão, já declarou que pretende ajudar na decisão.

A medida do governo afeta, por enquanto, a Copa da Superliga Argentina já que o Campeonato Argentino ainda não começou. No último final de semana, a primeira rodada foi marcada pelo adiamento da partida entre River Plate e Atlético Tucumán. O jogo estava previsto para ocorrer no sábado com portões fechados, mas o River se recusou a abrir o local e disputar a partida.

A organização do campeonato informou que seguiu orientações de autoridades esportivas e sanitárias para realizar os jogos com portões fechados. O River pode ser punido pela decisão de não jogar.

A Conmebol já adiou as partidas das próximas rodadas da Copa Libertadores da América e da Sul-Americana por conta da pandemia de coronavírus.

Ainda ontem, o presidente atualizou os dados da covid-19 na Argentina. São 56 casos confirmados e duas mortes. Além das medidas para o esporte, a Argentina suspendeu as aulas, fechou as fronteiras do país até o final do mês e estuda a possibilidade de que funcionários trabalhem de casa.

Futebol