PUBLICIDADE
Topo

Federação convoca reunião por coronavírus, e Carioca tende a ser suspenso

Maracanã, antes de Fluminense e Botafogo - Divulgação/Fluminense
Maracanã, antes de Fluminense e Botafogo Imagem: Divulgação/Fluminense

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

14/03/2020 19h26

Classificação e Jogos

O Campeonato Carioca pode ser suspenso por causa do coronavírus. Em decorrência da pandemia, a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) convocou os clubes para uma reunião extraordinária para a próxima segunda-feira (16), onde serão discutidas ações e diretrizes para evitar os impactos negativos da doença no futebol local.

Em nota oficial, a Ferj lembrou "diversas variáveis envolvidas em qualquer medida e seus impactos coletivos e corporativos, dentre os quais os laborativos e econômicos" para anunciar o convite aos clubes para um debate sobre o coronavírus.

A tendência é que o Estadual seja paralisado até o dia 26, seguindo ideias dos clubes e dos atletas, representados pelo Sindicato de Atletas de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Saferj), cujo presidente, Alfredo Sampaio, saiu em defesa de Leandro Castan, zagueiro e capitão do Vasco que ironizou declarações de Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro. Witzel afirmou que o contato entre os jogadores em uma partida de futebol seria "risco deles".

As partidas do Campeonato Carioca tiveram portões fechados neste sábado (14), como o jogo do Flamengo contra a Portuguesa, no Maracanã, medida que se repetirá no domingo (15), no clássico Vasco x Fluminense, no mesmo estádio. A ideia é evitar grandes aglomerações de pessoas que possam facilitar o contágio do vírus.

No comunicado, a Ferj esclareceu que "seguiu à risca o protocolo, diretrizes e orientação das autoridades de Saúde e temos a considerar e a ponderar sobre a necessidade de realização das partidas programadas para hoje (sábado) e amanhã (domingo)", justificando o não cancelamento ou adiamento das partidas deste fim de semana.

O Governo do Estado do Rio de Janeiro proibiu atividades coletivas em função da pandemia. Wilson Witzel também determinou, pelos próximos 15 dias, o fechamento de cinemas e teatros, além de manifestações e outras atividades esportivas e culturais.