PUBLICIDADE
Topo

Witzel defende jogos sem torcida, e Castán rebate: 'obrigado pelo respeito'

Zagueiro do Vasco demonstrou não ter gostado de argumentação do governador do RJ - Rafael Ribeiro / Vasco
Zagueiro do Vasco demonstrou não ter gostado de argumentação do governador do RJ Imagem: Rafael Ribeiro / Vasco

Do UOL, em São Paulo

13/03/2020 20h11

Classificação e Jogos

O Campeonato Carioca 2020 terá jogos com portões fechados neste final de semana, como resposta à pandemia do novo coronavírus. A decisão foi comunicada hoje pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), que alegou em nota obedecer "diretrizes governamentais quanto à prevenção do contágio".

Mas alguns detalhes da decisão não agradaram a todo mundo. Nas redes sociais, o zagueiro Leandro Castán, do Vasco, demonstrou esperar medidas mais firmes na proteção também a jogadores.

Hoje, questionado a respeito da falta de público nos jogos, o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), defendeu a restrição.

"Com portões fechados, não vai haver aglomeração. O contato é entre os jogadores, aí o risco é deles", declarou Witzel.

Em sua conta no Twitter, Castán ironizou o posicionamento do governador.

"Risco é nosso. Grande resposta, grande governador, obrigado pelo respeito com os atletas", escreveu.

No domingo, o Vasco enfrenta o Fluminense às 18h, no Maracanã, em duelo pela terceira rodada da Taça Rio, o segundo turno do Carioca 2020. O Flu é o líder do Grupo B, com seis pontos em dois jogos, enquanto o Vasco tem dois pontos e é o quarto colocado.

Vasco