PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Cruzeiro de Adilson não evolui e sofre choque de realidade para Série B

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

12/03/2020 04h00

Os pouco mais de 13 mil torcedores que compareceram ao Mineirão na noite de ontem (11) não gostaram nada de mais uma atuação ruim do Cruzeiro. Além da derrota por 2 a 0 para o CRB, que deixou a equipe em situação complicada na Copa do Brasil, a Raposa de Adilson Batista deu mais uma amostra de pouca evolução dentro de campo. Para piorar, o vexame dentro de casa aconteceu diante de um futuro adversário celeste na Série B, o que só aumenta o alerta dentro do clube.

Os erros cometidos pelo Cruzeiro foram os mesmos dos últimos jogos. Na bola aérea, a zaga não conseguiu superar Léo Gamalho, que subiu bem e abriu o placar. No segundo tempo, Carlos Jatobá e Dudu fizeram a festa dentro da grande área, e a bola acabou indo ao reencontro do atacante veterano, escancarando de vez os problemas no sistema defensivo celeste.

No ataque, a burocracia para organizar uma jogada também chamou atenção, além dos inúmeros erros simples nas tomadas de decisões. Assim como em outras partidas, a falta de um armador ficou evidente mesmo depois da entrada de Robinho, que estreou em 2020 após três meses lesionado.

"Agora começou o ano de verdade, temos que encarar as coisas de frente. Sentimos um pouco a realidade que será a Série B. Mas é bom para entender que precisamos melhorar, que os mais velhos precisam ajudar a molecada. Tenho certeza que eles irão melhorar", falou o jogador.

Individualmente, a equipe também segue sem se encontrar. Na lateral esquerda, João Lucas segue vaiado pelo torcedor, mas ele não é o único a se destacar de forma negativa. Ontem, Everton Felipe também não rendeu pelo lado esquerdo do campo. Edilson e Filipe Machado completam a lista de atletas que deixaram o torcedor impaciente no Mineirão.

"Sabemos que vamos pegar times difíceis na Série B, competitivos, experientes. Estamos com um time novo, mas isso não é desculpa. Jogamos no Cruzeiro, é um clube grande, temos que focar para não acontecer de novo o que aconteceu hoje", disse o zagueiro Cacá.

Pode-se dizer que o jogo contra o CRB foi apenas o terceiro grande jogo contra equipes competitivas, como citado por Cacá. Até o momento na temporada, a Raposa jogou os dois clássicos contra América-MG (empate de 1 a 1) e Atlético (derrota de 2 a 1). Pela Copa do Brasil, avançou com sustos diante de equipes mais modestas, como o São Raimundo-RR e Boa Esporte, que irá disputar a Série C em 2020.

Cruzeiro