PUBLICIDADE
Topo

Manchester City x Arsenal é adiado após caso de covid-19 em dirigente grego

Partida no Etihad Stadium ainda não tem data para acontecer - REUTERS/Jon Super
Partida no Etihad Stadium ainda não tem data para acontecer Imagem: REUTERS/Jon Super

Do UOL, em São Paulo

10/03/2020 22h57

Classificação e Jogos

A covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, provocou o primeiro impacto real no futebol inglês. A partida entre Manchester City e Arsenal, que aconteceria amanhã, às 16h30 (horário de Brasília), pela 28ª rodada do Campeonato Inglês, foi adiada.

A informação foi divulgada hoje pelos dois clubes. Ainda não há data para que o jogo seja realizado.

O motivo foi a confirmação do contágio de Evangelos Marinakis, proprietário do Olympiacos. O clube grego foi rival do Arsenal em partida pela Liga Europa no dia 27 de fevereiro, e manteve contato em Londres com jogadores e dirigentes da equipe do Emirates Stadium.

"A decisão de adiar o jogo foi tomada como medida de precaução sob orientação médica, depois que foi tornado público que funcionários do Arsenal tiveram contato com o dono do Olympiacos, Evangelos Marinakis, diagnosticado com covid-19", diz a nota do City.

"Diante das notícias de ontem (...), recebemos orientação médica e estamos monitorando pessoas que estiveram em contato com ele (Marinakis) no jogo de 13 dias atrás. Como resultado deste exercício, identificamos um número de jogadores que se encontraram com o proprietário do Olympiacos imediatamente após o jogo", declarou o Arsenal em nota.

Segundo o clube londrino, a diretriz recebida indica isolamento domiciliar por 14 dias desde o último contato com pessoas com o vírus. Desta forma, os jogadores estão indisponíveis para o jogo de amanhã, no Etihad Stadium. O elenco permanecerá em casa e não treinará.

"Nós compreendemos integralmente a decepção de nossos torcedores, em particular daqueles que viajaram para o jogo em Manchester. Os ingressos serão válidos para o jogo tão logo ela seja remarcada", acrescenta o Arsenal, que deseja a Marinakis "uma plena recuperação".