PUBLICIDADE
Topo

Venda de jogador ao City ajuda Coritiba em negociação arrastada com a Globo

Yan Couto, revelação do Coritiba, a caminho do Manchester City - Divulgação/Coritiba
Yan Couto, revelação do Coritiba, a caminho do Manchester City Imagem: Divulgação/Coritiba

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaujo (SE)

09/03/2020 18h37

Classificação e Jogos

Um dos poucos clubes que ainda não negociou um contrato de direitos de transmissão para a temporada, o Coritba está pregando cautela na negociação com a Globo após conseguir vender o jovem Yan Couto, de 17 anos, para o Manchester City. O clube tinha pressa em um acordo com a emissora carioca após ser eliminado antes do previsto na Copa do Brasil.

Segundo apurou o UOL Esporte, a ideia agora é tentar negociar um acordo nos mesmos patamares do Athletico Paranaense, que conseguiu ganhar mais de três vezes sem fechar com o Premiere em 2019 —argumentando que receberia um valor bastante baixo pelo pay-per-view, na casa dos R$ 6 milhões.

O avalia é que sua situação é semelhante à do rival. O Coxa Branca pode ganhar com a atual métrica do Premiere, que divide o valor pelo cadastro de assinantes, no máximo R$ 3 milhões. Com apenas possíveis três transmissões de TV aberta do Brasileirão 2020, o Coritiba pode conseguir mais dinheiro.

O valor de venda do lateral Yan Couto, com 6 milhões de euros (aproximadamente R$ 32 milhões), com possibilidade mais bonificações caso ele bata metas na Europa, interfere nessas contas e pode sustentar seu orçamento no ano. Cobriria, afinal, o rombo previsto anteriormente pela queda da Copa do Brasil —a previsão interna era de uma campanha até as oitavas de final.

"A negociação do Yan Couto foi a transação de um importante ativo do clube e sua realização ocorreu com a segurança e os critérios devidos, sem nenhuma interferência ou relação com outros assuntos. Já a negociação com a Globo é outro ativo no qual investimos os esforços e questões pertinentes. Um desses pontos é respeitar o parceiro e seguir um princípio básico de não abrir valores e aspectos da negociação. Mas todas as transações buscam o melhor para o Coritiba FC", afirmou o clube, por meio de comunicado.

Nas últimas semanas, Coritiba e Globo não fecharam qualquer tipo de reunião justamente por conta da venda bem encaminhada do jogador. Conversas ocorrem, mas de forma muito mais lenta do que pretendia a direção esportiva da emissora carioca.

Além do Coritiba, somente o Red Bull Bragantino não tem, hoje, qualquer tipo de contrato com a Globo. O clube paranaense, inclusive, propôs uma negociação conjunta com o clube paulista, mas a direção do Red Bull Bragantino preferiu continuar as tratativas sozinho.

Caso ambos os clubes não fechem contrato com a Globo para nenhuma mídia, a emissora carioca pode ficar sem direitos de transmissão de 108 partidas na TV aberta e no pay-per-view. A proposta da Globo é nos moldes feitos por outros clubes: 40% do valor igual para todos, 30% por posição no Campeonato Brasileiro e outros 30% por exibições na TV.

Coritiba