PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Abel jogou pó branco no banco de reservas do Vasco: "Não custa nada"

Abel Braga antes do confronto entre Vasco da Gama e ABC pela Copa do Brasil - Thiago Ribeiro/Thiago Ribeiro/AGIF
Abel Braga antes do confronto entre Vasco da Gama e ABC pela Copa do Brasil Imagem: Thiago Ribeiro/Thiago Ribeiro/AGIF

Do UOL, no Rio de Janeiro

06/03/2020 00h36

Uma cena curiosa chamou a atenção de quem esteve no gramado do Maracanã hoje (5), na vitória do Vasco por 1 a 0 sobre o ABC, que classificou a equipe para a terceira fase da Copa do Brasil: um pó branco no banco de reservas do Cruzmaltno.

Questionado sobre isso na entrevista coletiva após a partida, o técnico Abel Braga não soube explicar com detalhes do que se tratava, e disse que cumpriu o que haviam lhe pedido:

"O terço está comigo, sou católico. Tem de ter uma hóstia, mas... não era. Eu não sei o que é. Alguém me pediu para jogar no túnel, mas eu esqueci. Vi aqui e joguei no banco. Não fez mal a ninguém. Não custa nada".

Sobre a partida, em sua avaliação o Vasco poderia ter construído um resultado mais confortável se tivesse aproveitado as oportunidades de gol.

"Nós não definimos. Se tivéssemos feito as oportunidades que tivemos, teríamos jogado o resto da partida com mais tranquilidade. O ABC não tinha mais responsabilidade. Atacavam com cinco. Então, a gente perdia a bola e esses cinco estavam lá esperando. Na minha visão, faltou isso: converter as chances de gol", disse.

Sobre a questão dos salários atrasados, o treinador garantiu que isso não tem influenciado dentro de campo:

"O momento de dificuldade financeira não afeta. Inclusive, ontem, até porque os jogadores não falam, eu dei entrevista. Achei que deveria. Se fosse, a bola pegava fogo nos pés dos jogadores. Precisamos é melhorar a finalização. O Leomir e o Ramon (auxiliares) treinam isso diariamente".

Na terceira fase da Copa do Brasil o Vasco enfrentará o Goiás, que eliminou o Santo André. A primeira partida será no Rio de Janeiro.

Vasco