PUBLICIDADE
Topo

Por coronavírus, Fifa deve adiar jogos de eliminatórias asiáticas para 2022

Seleções se enfrentariam originalmente em 26 de março; novas datas ainda devem ser anunciadas - Seung-il Ryu/NurPhoto via Getty Images
Seleções se enfrentariam originalmente em 26 de março; novas datas ainda devem ser anunciadas Imagem: Seung-il Ryu/NurPhoto via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

05/03/2020 17h47

Classificação e Jogos

A Fifa anunciou hoje que deve adiar partidas das eliminatórias asiáticas para a Copa do Mundo de 2022, no Qatar, e da Copa da Ásia de 2023, na China, em decorrência da epidemia de coronavírus no continente.

As seleções asiáticas deveriam se enfrentar no dia 26 de março em partidas pela segunda fase de grupos das eliminatórias para a Copa de 2022. O torneio também serve para classificar equipes à Copa da Ásia do ano que vem.

No entanto, após encontro hoje com representantes da Confederação Asiática de Futebol (AFC), a Fifa anunciou que enviará a associações nacionais do continente a proposta para adiar os jogos.

"Para a Fifa e a AFC, o bem-estar e a saúde de todos os indivíduos envolvidos em jogos de futebol permanece a maior prioridade. Sendo assim, uma proposta forma para adiar as próximas partidas para as eliminatórias da Copa do Mundo de 2020 e da Copa da Ásia de 2023 será compartilhada com as associações nacionais correspondentes", comunicou a entidade máxima do futebol mundial.

Ainda segundo a nota, "a Fifa e a AFC fornecerão uma atualização das datas nos próximos dias, após consulta com as associações integrantes da AFC". As duas entidades discutiram ainda o Campeonato Asiático de futsal, a ser disputado neste ano no Turcomenistão, e a disputa entre as seleções femininas de Coreia do Sul e China por uma vaga na Olimpíada de 2020, em Tóquio.

"A Fifa continuará a monitorar a situação em relação ao covid-19 em cooperação com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as confederações e as associações. Informações sobre outras partidas internacionais podem ser fornecidas pelas confederações ou associações correspondentes", conclui a nota da Fifa.

Coronavírus matou mais de três mil no mundo

redetv