PUBLICIDADE
Topo

Santos repudia racismo de torcedor do Defensa: "Não tolerar o intolerante"

Juan Rodríguez comemora gol do Defensa y Justicia contra o Santos pela Libertadores - REUTERS/Agustin Marcarian
Juan Rodríguez comemora gol do Defensa y Justicia contra o Santos pela Libertadores Imagem: REUTERS/Agustin Marcarian

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

04/03/2020 16h34

Classificação e Jogos

O Santos emitiu uma nota oficial em suas redes sociais para repudiar o ato racista de um torcedor do Defensa y Justicia (ARG) na noite de ontem (3), durante a vitória do Peixe por 2 a 1, pela Copa Libertadores.

Em um vídeo que circulou nas redes sociais, o torcedor imitava os gestos de um macaco para os torcedores do Santos que compareceram ao estádio. O Defensa y Justicia também se posicionou pedindo desculpas ao clube brasileiro e dizendo que não é assim que se trata os visitantes.

O Peixe prometeu entrar com uma representação junto à Conmebol para tratar o caso e lembrou da importância do combate ao racismo.

"O Santos FC entrará com a devida representação junto à Conmebol em relação ao inadmissível episódio de racismo na partida de ontem. Esperamos que identifiquem e afastem este racista de seus jogos. Libertadores é um espaço de rivalidade, disputa dura, mas nunca de preconceito em nossas arquibancadas. O combate ao racismo é responsabilidade de todos os clubes do continente. Em nome da tolerância temos a obrigação de não tolerar o intolerante", afirmou o Santos em nota.

O Peixe volta a campo na competição continental com portões fechados, ainda cumprindo punição por invasão de campo na Libertadores de 2018, na próxima terça-feira, dia 10, às 19h15, na Vila Belmiro, para enfrentar o Delfín (EQU).

Santos