PUBLICIDADE
Topo

Moreno dá assistência, Fábio pega pênalti e Cruzeiro vence o Uberlândia

Moreno mostrou rapidez ao dar o bote e roubar a bola antes do primeiro gol do Cruzeiro - Fernando Moreno/AGIF
Moreno mostrou rapidez ao dar o bote e roubar a bola antes do primeiro gol do Cruzeiro Imagem: Fernando Moreno/AGIF

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

01/03/2020 17h58

Classificação e Jogos

Debaixo de chuva em boa parte do jogo, o Cruzeiro não fez uma partida de encher os olhos contra o Uberlândia, mas conseguiu sair do Mineirão com uma vitória sofrida por 2 a 1. Na estreia do boliviano Marcelo Moreno, o atacante contribuiu com uma assistência no gol de Pedro Bicalho. A equipe alviverde empatou na etapa final com Jhulliam, mas Arthur deu a vitória ao Cruzeiro já no final da partida. Nos acréscimos, Fábio ainda pegou um pênalti e garantiu o triunfo.

Com a vitória, o Cruzeiro volta a vencer após três jogos passando em branco no Campeonato Mineiro. Agora, o clube vai aos 14 pontos e terá que torcer contra o rival Atlético-MG para permanecer no G-4 ao fim desta sétima rodada. Já o Uberlândia permanece com sete pontos e precisa se preocupar mais com a ameaça dos últimos colocados.

Quem foi bem: Marcelo Moreno faz boa estreia

Esforçado, apesar da alta idade (32), Marcelo Moreno mostrou que poderá ser muito útil ao time do Cruzeiro. A atuação do boliviano ficou comprometida em partes porque o setor de criação da Raposa não funcionou bem, mas ele deu bons sinais em sua estreia, inclusive com a assistência para Pedro Bicalho, mostrando que estava muito ligado no lance.

Quem foi mal: João Lucas comete erros e é vaiado

O Cruzeiro explorou muito o lado esquerdo do campo, mas tanto João Lucas quanto Everton Felipe não estiveram em seus melhores dias. O lateral esquerdo subiu bastante ao ataque, mas pecou demais na tomada de decisões. No segundo tempo, acabou vaiado quando pegou na bola.

Esperteza de Moreno coloca Cruzeiro na frente

A partida começou equilibrada, truncada e com o campo bastante pesado devido às chuvas, dificultando as ações ofensivas. Prevaleceu então a experiência de Marcelo Moreno. Ligado desde o início, o boliviano apertou a saída de bola do goleiro e quase roubou a bola. Minutos mais tarde, se antecipou ao zagueiro Rogério em uma jogada que parecia morta, foi à linha de fundo e cruzou para Pedro Bicalho só escorar para o gol. Apesar desse início animador, o Cruzeiro caiu de produção e não empolgou tanto no restante da etapa inicial.

Cruzeiro perde intensidade e Uberlândia vai mal nas conclusões

A equipe da casa explorou bem as laterais, mas apresentou deficiências em ambos os lados. Na direita, Mauricio era uma das armas, mas o garoto Valdir não subia com frequência. Na esquerda, João Lucas foi bastante utilizado, mas não mostrou tanto entrosamento com Everton Felipe. Já o Uberlândia, com o técnico Luizinho Lopes, jogou compactado e se organizou bem principalmente no momento de defender. Com exceção do cochilo no gol do Cruzeiro, a equipe visitante não perdeu o foco e foi feliz nas roubadas de bola, mas pecou na hora de concluir as jogadas. As melhores chances saíram nas bolas paradas, ainda mais perigosas por causa do campo molhado.

Cruzeiro cede muitos espaços e leva o empate como castigo

Apesar da nova formação com três volantes, com um jogador a mais para auxiliar na marcação, o Cruzeiro deixou muitos espaços para o Uberlândia jogar, tanto que as melhores chances dos visitantes foram em chutes de média e longa distância. No segundo tempo, uma dessas finalizações terminou com uma ótima espalmada de Fábio. No escanteio, porém, Jhulliam subiu mais alto e cabeceou para empatar a partida.

Arthur alivia tensão cruzeirense e Fábio pega pênalti no apagar das luzes

A partir do empate do Uberlândia, o jogo ganhou um novo cenário e ficou mais interessante no Mineirão. A equipe do triângulo mineiro não retrancou e seguiu em busca da virada. O Cruzeiro, visivelmente mais nervoso, tentou melhorar sua transição e voltar a ameaçar. Na parte técnica, porém, ficou devendo muito, irritando seu torcedor e errando jogadas simples. Quando o 1 a 1 parecia certo, Arthur subiu mais alto que todo mundo no escanteio desempatou a partida para a Raposa. Mas, como ainda faltavam algumas voltas no ponteiro, ainda houve tempo para o Uberlândia empatar em uma cobrança de pênalti. Contudo, Diogo Peixoto foi extremamente mal na batida e só facilitou a vida de Fábio, que espalmou a cobrança. 2 a 1 placar final.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 2x1 UBERLÂNDIA

Motivo: 7ª rodada do Campeonato Mineiro
Data/Hora: 1º de março de 2020, às 16h (de Brasília)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Marco Aurélio Fazekas Ferreira
Assistentes: Marcus Vinicius Gomes, Felipe Alan Costa de Oliveira

GOLS: Pedro Bicalho, 10'1ºT (1-0), Jhulliam, 12'2ºT (1-1), Arthur, 43'2ºT
Cartões amarelos: Filipe Machado (CRU), Rogério (UBE)
Cartão vermelho: Não teve.

CRUZEIRO: Fábio, Valdir, Arthur, Léo, João Lucas, Filipe Machado, Pedro Bicalho (Vinícius Popó), Jadsom (Caio Rosa), Maurício, Everton Felipe (Welinton), Marcelo Moreno. Técnico: Adilson Batista.

UBERLÂNDIA: Rafael; Joazi, Plínio, Rogério, Fábio Alves; Leandro Salino, Jô; Luizinho (Lucas), Diogo e Dija Baiano (Wandinho); Jhulliam (Tiago Amaral). Técnico: Luizinho Lopes.

Cruzeiro