PUBLICIDADE
Topo

Peres diz que não há negociação em curso com Robinho, mas abre portas

Robinho durante apresentação no Istanbul Basaksehir - Divulgação / Istanbul Basaksehir
Robinho durante apresentação no Istanbul Basaksehir Imagem: Divulgação / Istanbul Basaksehir

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

28/02/2020 20h05

O Santos tem o desejo de repatriar o atacante Robinho, atualmente no Basaksehir, da Turquia, mas ainda não iniciou qualquer negociação com o jogador. Quem afirmou foi o presidente José Carlos Peres em entrevista no canal ESPN na noite de hoje (28).

O mandatário santista havia dito ontem (27) em entrevista na sede da CBF, em congresso técnico, que o Peixe havia iniciado o processo para trazer o ídolo de volta. No entanto, Peres explicou hoje que o tema ainda não passa de um desejo e minimizou a condenação do jogador por violência sexual na Itália.

"Essa condenação ele está se defendendo. Era pra trazer ele no começo da gestão, mas cheguei a conclusão que ele precisava se defender antes. É um Menino da Vila, torcida gosta e tem identidade forte. A porta está aberta. Não temos negociação, ninguém está negociando ainda. É uma aproximação com a empresária. Na Turquia, o fair play financeiro está forte, foram impostos limites. Isso vai refletir no bicho, salários... Isso proporciona a possibilidade. Ele ainda tem contrato e a gente respeita. Temos uma pendência de cerca de 1 milhão de reais, nada que impeça", disse Peres.

O presidente ainda defendeu o ex-atacante santista da condenação na Itália e citou o caso Neymar para ilustrar a situação. Peres disse que se Robinho fosse "bandido" não estaria se defendendo e abriu as portas para ele e todos os Meninos da Vila.

"Quem tem que se defender é ele. Está se defendendo de uma acusação que estavam oito juntos e os oito tomaram. Outros atletas já tiveram, o próprio Neymar. Jogador tem facilidade, eles são bem de vida... Se fosse bandido, não estaria se defendendo. Enquanto o juiz não julgar a decisão final, não dá pra gente entrar na vida particular do jogador. Ele tem que tocar a vida ele. Há uma possibilidade do retorno ao Brasil, nem sabemos se ele continuará no clube turco. A porta está aberta para todos os Meninos da Vila", afirmou Peres.

Segundo o mandatário santista, a possibilidade de retorno de Robinho ainda não foi discutida com o técnico Jesualdo Ferreira, por ainda estar no campo das ideias.

"Não é um fato ainda, é um desejo. Não discutimos com Jesualdo ainda. É um jogador bom de vestiário, tem liderança. É um desejo do clube, mas para se transformar em realidade temos um passo ainda que é ver se vai ficar livre. Quanto ao processo dele, é particular, é dele, ele que tem que se defender", explicou Peres.

Santos