PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Espinosa usou churrasco e cerveja para melhorar entrosamento de elenco

Gerente técnico do Botafogo, Valdir Espinosa, fala ao telefone em treinamento na pré-temporada - Vitor Silva/Botafogo
Gerente técnico do Botafogo, Valdir Espinosa, fala ao telefone em treinamento na pré-temporada Imagem: Vitor Silva/Botafogo

Do UOL, em São Paulo

28/02/2020 19h11

Quando assumiu o comando do Botafogo em 1989, Valdir Espinosa ouviu do colega Telê Santana que ele estaria louco de encarar o desafio. O clube vivia um jejum de 21 anos sem títulos, o que tornaria o trabalho do técnico especialmente estressante, com clima pesado e pressão da torcida. A saída encontrada por Espinosa virou lenda no futebol carioca: churrasco e cerveja. O UOL Esporte contou essas e outras histórias em reportagem especial sobre o técnico, morto ontem (27), aos 72 anos, após cirurgia no intestino.

A tática adotada por Espinosa para driblar o ambiente hostil dentro do clube foi convidar elenco e suas famílias para encontros um dia após os jogos. Com o churrasco regado a cerveja gelada, o técnico esperava melhorar o entrosamento entre jogadores e comissão.

Porém para não atrapalhar seu objetivo, cônjuges e filhos ficavam em outra mesa. Os jogadores sentavam todos juntos e o único assunto permitido era futebol, o jogo do dia anterior e a partida seguinte.

Futebol