PUBLICIDADE
Topo

Presidente do Botafogo lembra volta de Espinosa e pede título em homenagem

Presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej esteve presente no velório de Valdir Espinosa em General Severiano - Alexandre Araújo / UOL Esporte
Presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej esteve presente no velório de Valdir Espinosa em General Severiano Imagem: Alexandre Araújo / UOL Esporte

Alexandre Araújo

Do UOL, no Rio de Janeiro

27/02/2020 19h42

O presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej, lamentou a morte de Valdir Espinosa, que, desde dezembro, ocupava o cargo de gerente de Futebol do Alvinegro.

O mandatário ressaltou o bom ambiente que havia entre elenco, comissão técnica e diretoria. Uma das atribuições de Espinosa era justamente este elo.

"Sempre representou muito desde o campeonato que ele ganhou [Carioca de 1989] que nos trouxe uma alegria muito grande. Ele demonstrou a pessoa que é. Agora, no retorno ao Botafogo, como diretor técnico, me emocionou muito. Tive a honra de apresentá-lo e, depois, a gente foi ver a relação dele com os jogadores e a comissão técnica. Se tornou um ambiente tão leve, tão bem gostoso de convivermos. O dia a dia com os jogadores era algo impressionante. É esse legado que o Valdir nos deixou", disse.

Mufarrej quer que o Botafogo conquiste um título como forma de homenagear Espinosa, que "sempre demonstrou otimismo" em relação ao trabalho realizado e falava que o time seria campeão.

"Nós iremos fazer algumas homenagens lá no Nilton Santos e aqui em General Severiano. Estamos programando, vai ser entregue ao departamento de marketing, comercial, comunicação... Toda a diretoria. Tenho certeza que vamos fazer uma homenagem muito bonita porque ele merece isso. O Botafogo hoje se sente muito triste, mas alegre porque ele sempre demonstrou otimismo e, particularmente, me falava que nós seríamos campeões. Tomara que essas palavras se tornem realidade. Estamos traçando o caminho para oferecer um título a ele. Ele merece um título em sua homenagem".

O presidente do Alvinegro lembrou a relação de Valdir Espinosa com o clube de General Severiano e ressaltou se tratar de um dos ídolos da história do Botafogo.

"Muita lamentação. Deus quis levá-lo nesse momento. Se ele estivesse aqui, tenho certeza que estaria contente, continuando no seu dia a dia trabalhando no Botafogo, a casa que realmente, no fundo, era o pedido dele. Se Deus tivesse que levá-lo, que fosse no Botafogo. Eu acho que ele ficaria o resto da vida aqui se não tivesse sido interrompido. Todos nós estamos muitos consternados, Valdir Espinosa é um ídolo".

Botafogo