PUBLICIDADE
Topo

Odair muda time no Flu: Nino e Pacheco barram Luccas Claro e Marcos Paulo

Nino voltará a ser titular do Fluminense contra o Moto Club, pela Copa do Brasil - Lucas Merçon/Fluminense FC
Nino voltará a ser titular do Fluminense contra o Moto Club, pela Copa do Brasil Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

22/02/2020 14h07

Classificação e Jogos

A eliminação vexatória na Copa Sul-Americana fez Odair Hellmann mexer no time titular do Fluminense. No primeiro período livre para treinos após a pré-temporada, o técnico promoveu a entrada de Nino na zaga do Tricolor. Luccas Claro foi sacado. Na frente, Marcos Paulo, o primeiro a ser substituído no Chile, deu lugar ao peruano Fernando Pacheco, destaque no Fla-Flu.

O jovem de 22 anos estava com a seleção sub-23 no Pré-Olímpico e por isso ainda não atuou com a camisa tricolor em 2020. Destaque da equipe no Brasileirão do ano passado, Nino disputou 50 jogos pelo Flu em 2019 e se firmou como o melhor da defesa.

Ao seu lado, o Tricolor deve manter o capitão Digão, que foi seu companheiro no miolo de zaga na última temporada. O experiente Matheus Ferraz, recuperado de grave lesão no joelho, é "sombra" para voltar ao time, mas por ora, o treinador deve apenas mexer em um dos dois zagueiros que vem utilizando.

Se no gol e nas laterais não há mudança, o técnico também testa opções no meio de campo, onde possui muitas peças. Yuri e Henrique têm sido titulares, mas não estão com a vaga garantida. Hudson e Dodi, que foram titulares, brigam por posição na equipe, assim como Yago, mais ofensivo, que corre por fora.

Nenê está mantido no meio-campo até segunda ordem, mesmo com a volta de Ganso, conforme apuração do UOL Esporte. Na frente, o treinador do Flu optou por mais velocidade com Wellington Silva, Fernando Pacheco e Evanílson, mas observa Marcos Paulo com carinho, já que o jovem de Xerém pode jogar nas pontas ou centralizado.

Outras opções para a equipe, Michel Araújo e Miguel devem ser reservas utilizados nos próximos jogos, mas Odair Hellmann mantém a calma com a dupla. O primeiro, uruguaio, ainda se ambienta ao ritmo de treinos e jogos do Brasil, enquanto o segundo, de apenas 16 anos, ainda vive momento de maturação física.

Fluminense