PUBLICIDADE
Topo

Tombense quebra invencibilidade do Cruzeiro e assume liderança no Mineiro

Cruzeiro e Tombense, pelo Campeonato Mineiro - Reprodução
Cruzeiro e Tombense, pelo Campeonato Mineiro Imagem: Reprodução

Do UOL, em Belo Horizonte

20/02/2020 21h09

Classificação e Jogos

O Tombense é o novo líder do Campeonato Mineiro. Em jogo adiado pela segunda rodada, a equipe do interior do estado confirmou porque faz seu melhor estadual da história e venceu o Cruzeiro por 2 a 0, assumindo o primeiro lugar na tabela. Com uma atuação ruim, a Raposa foi derrotada pela primeira vez no ano, sofrendo gols de Rubens e Ortega.

A partir de agora, o Cruzeiro iguala seus adversários e passa a ter os mesmos seis jogos que os demais. Com a derrota, o time permanece em quinto lugar, com 11 pontos e fica momentaneamente fora da zona de classificação para a semifinal. Já o Tombense vai aos 14 e tira a liderança do América no critério do saldo de gols.

Quem foi bem: Ibson (aquele) comanda o meio-campo do Tombense

Aos 36 anos, o meia Ibson foi o principal responsável por organizar as ações ofensivas do Tombense. Multicampeão em três passagens pelo Flamengo, ele também atuou no Santos e Corinthians. Em campo, ajudou na marcação e armação do time, exigindo de Fábio boas defesas em chutes de fora da área. Apesar da alta idade, jogou os 90 minutos do confronto.

Quem foi mal: Cacá e Léo têm noite apagada

A dupla de zaga do Cruzeiro não anda em seus melhores dias. Novamente, Cacá e Léo não fizeram um bom jogo. Ambos foram lentos em alguns lances, perderam disputas fáceis e não mostraram a mesma solidez de outros tempos.

Tombense começa melhor contra um Cruzeiro inofensivo

Os donos da casa não pressionaram o Cruzeiro, mas sempre estiveram mais próximos do gol. Fábio já tinha feito duas boas defesas quando Adilson Batista alertou para as jogadas aéreas do Tombense. E foi pelo alto que os anfitriões marcaram. Após passar em branco nas três primeiras rodadas, Rubens subiu bem na cobrança de escanteio e marcou seu terceiro gol em sequência no estadual, assumindo a artilharia do campeonato. Inofensivo, o Cruzeiro só começou a produzir no final da primeira etapa, mas sua melhor chance não passou de uma falta perigosa de Edilson que explodiu na marcação adversária.

Poder de reação do Cruzeiro para mesmo com vantagem numérica

Pela quinta vez seguida, o Cruzeiro saiu atrás do marcador. Diferente das anteriores, dessa vez a reação não aconteceu. Em campo, sua organização continuou praticamente nula, com atuação fraca dos meias e muita dificuldade para se aproximar do gol. Um esboço de melhora foi visto no começo do segundo tempo, mas a intensidade ficou longe daquela que Adilson Batista queria. Sem muito esforço, o Tombense marcou o segundo com Cássio Ortega, aproveitando uma sobra dentro da área, matando no peito e batendo bonito para fazer o segundo gol do jogo. Faltando 15 minutos para o fim, Mauricio conseguiu uma falta na entrada da área que culminou na expulsão direta de Admilton. Contudo, mesmo em vantagem numérica a Raposa não conseguiu superar a melhor defesa do campeonato (apenas um gol sofrido), saindo de campo com seu primeiro revés.

Tombense quebra invencibilidade de quatro anos do Cruzeiro

Desde o ano de 2015 o Cruzeiro não perdia uma partida na fase classificatória do Campeonato Mineiro, sendo derrotado somente nos mata-matas. Por coincidência, sua última derrota havia sido justamente para o Tombense, no Mineirão. Agora, o time do interior mineiro quebra outra invencibilidade da Raposa, que teve seu primeiro tropeço em 2020.

FICHA TÉCNICA:
TOMBENSE 2x0 CRUZEIRO

Motivo: 2ª rodada do Mineiro
Data/Hora: 20/02/2020, às 19h15 (de Brasília)
Local: estádio Almeidão, em Tombos (MG)
Árbitro: Igor Junior Benevenuto
Assistentes: Celso Luiz da Silva e Ricardo Junio de Souza

GOLS: Rubens, 34'1ºT (1-0), Ortega, 17'2ºT (2-0)
Cartões amarelos: Admilton (TOM), Marco Antonio, Edilson (CRU)
Cartão vermelho: Admilton (TOM).

TOMBENSE: Felipe Garcia; David, Admilton, Matheus Lopes e Manoel; Rodrigo, Marquinhos (Lucas Falcão) e Ibson; Maycon (Gabriel Lima), Rubens e Cássio Ortega (João Renato). Técnico: Eugênio Souza.

CRUZEIRO: Fabio; Edilson, Cacá, Léo e João Lucas; Filipe Machado, Jadsom (Vinicius Popó), Maurício e Everton Felipe; Jhonata Robert (Marco Antonio) e Roberson (Judivan). Técnico: Adilson Batista.

Cruzeiro