PUBLICIDADE
Topo

Sem Neymar e Mbappé, PSG tem sufoco, leva 3, vira e cede empate ao Amiens

15.fev.2020 - Cavani, do PSG, tenta finalizar jogada contra o Amiens, no estádio Licorne, em Amiens - Pascal Rossignol/Reuters
15.fev.2020 - Cavani, do PSG, tenta finalizar jogada contra o Amiens, no estádio Licorne, em Amiens Imagem: Pascal Rossignol/Reuters

Andréia Martins

Do UOL, em São Paulo

15/02/2020 15h24

Classificação e Jogos

Líder isolado do Campeonato Francês, o PSG precisou se esforçar para não sair derrotado contra o Amiens fora de casa. Os adversários abriram um placar surpreendendente de 3 a 0 no primeiro tempo, e o time parisiense foi buscar a virada, mas cedeu o empate nos acréscimos da partida.

Sem Neymar e Mbappé, poupados por Tuchel, o time parisiense ainda tinha quatro desfalques. O Amiens abriu o placar logo aos 5 minutos do primeiro tempo com Sehrou Guirassy e ampliou o placar com Gaël Kakkuta (autor de um golaço) e Fousseni Diabaté.

Nos três gols, os jogadores do Amiens eram marcados pelo zagueiro Tiago Silva. O PSG diminiui a diferença nos acréscimos, com um gol de Andre Herrera após a cobrança de escanteio. Com uma atuação apagada, o zagueiro brasileiro e capitão do time foi substituído por Marquinhos no intervalo do jogo.

No segundo tempo, Tanguy Kousassim marcou dois gols também em jogadas de escanteio e levou o PSG ao empate. Mauro Icardi virou o jogo ao aproveitar um cruzamento de Bernat.

O empate deu um gás ao time parisiense, que depois de um primeiro tempo apagado e com dificuldade de finalizar contra o gol adversário, aumentou a presença na área do rival chegando à virada, o que não foi suficiente para garantir a vitória. O Amiens, que não vence há 10 jogos, conseguiu empatar nos 48 minutos do segundo tempo.

Agora, o PSG se prepara para enfrentar o Borussia Dortmund na terça-feira, fora de casa, pelo jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões.

O brasileiro já havia perdido os três jogos anteriores da equipe devido a uma lesão na costela, mas Tuchel garante que ele joga contra o Borussia. "Ele estará em Dortmund, tenho certeza. Mas ele nos ajudará. Estou certo e convencido disso", disse o treinador alemão.

O PSG tem a Liga dos Campeões como principal prioridade. O objetivo é superar o passado: o time sofreu três eliminações consecutivas nas oitavas do torneio europeu.

Futebol