PUBLICIDADE
Topo

Futebol


4 times da Série A já eliminados de competições com só 1 mês de trabalho

Corinthians foi eliminado na primeira fase preliminar da Pré-Libertadores - NELSON ALMEIDA / AFP
Corinthians foi eliminado na primeira fase preliminar da Pré-Libertadores Imagem: NELSON ALMEIDA / AFP

Do UOL, em Santos (SP)

14/02/2020 12h00

Resumo da notícia

  • Quatro times da Série A já sofreram eliminações em 2020
  • Corinthians caiu para o Guaraní-PAR ainda na Pré-Libertadores
  • Sport, Bahia e Coritiba já foram eliminados da Copa do Brasil

Um mês se passou desde o início da temporada e alguns times da elite do futebol brasileiro já acumulam uma eliminação importante na conta. Na noite de quarta (12), o Corinthians caiu para o Guaraní-PAR e deu adeus à Copa Libertadores ainda na fase preliminar. O Sport, por sua vez, foi derrotado pelo Brusque-SC, enquanto o Coritiba foi superado pelo Manaus-AM — ambos saíram logo de cara da Copa do Brasil.

Na semana passada, o mesmo aconteceu com o Bahia, que acabou perdendo para o River-PI fora de casa e assim foi eliminado ainda na primeira fase da Copa do Brasil.

No total, são quatro times da Série A já eliminados de competições relevantes com apenas um mês de trabalho. A culpa é de quem? Dos clubes ou do calendário brasileiro?

Abaixo, você confere um panorama da situação de cada clube da Série A — além do Internacional — em relação aos campeonatos já iniciados no primeiro semestre e uma opinião dos blogueiros do UOL Esporte sobre o calendário brasileiro e as eliminações recentes dos clubes da elite nos torneios. Confira:

ATHLETICO PARANAENSE

4 competições: 5º colocado no Estadual, só entra nas oitavas de final da Copa do Brasil e ainda não estreou na Libertadores (está classificado para a fase de grupos). Fora isso, ainda disputa a Supercopa do Brasil contra o Flamengo, domingo (16), em jogo único.

ATLÉTICO-MG

3 competições: Líder no Estadual, classificado para a segunda fase da Copa do Brasil (encara Afogados ou Atlético-AC) e em situação complicada na Copa Sul-Americana (perdeu o jogo de ida contra o Unión Santa Fe por 3 a 0, pela primeira fase).

ATLÉTICO-GO

2 competições: Vice-líder no Estadual e classificado para a segunda fase da Copa do Brasil (encara o Santa Cruz).

BAHIA

4 competições: Líder no Estadual, eliminado na primeira fase da Copa do Brasil, vice-lanterna de seu grupo na Copa do Nordeste e em situação confortável na Copa Sul-Americana (venceu o Nacional-PAR por 3 a 0 no jogo de ida da primeira fase).

BOTAFOGO

2 competições: Eliminado da Taça Guanabara (mas ainda com chances de título no Carioca) e classificado para a segunda fase da Copa do Brasil (encara o Náutico).

CEARÁ

3 competições: 3º colocado no Estadual, 6º colocado do grupo na Copa do Nordeste e classificado para a segunda fase da Copa do Brasil (encara o Oeste).

CORINTHIANS

3 competições: Vice-líder do grupo no Estadual, eliminado na primeira fase preliminar da Pré-Libertadores e só entra nas oitavas de final da Copa do Brasil.

CORITIBA

2 competições: Vice-líder no Estadual e eliminado na primeira fase da Copa do Brasil.

FLAMENGO

4 competições: Classificado para a final da Taça Guanabara (encara Boavista ou Volta Redonda) e só entra na fase de grupos da Libertadores e nas oitavas de final da Copa do Brasil.

FLUMINENSE

3 competições: Eliminado da semifinal da Taça Guanabara (mas ainda com chances de título no Carioca), ainda vivo na Sul-Americana (empatou com o Unión La Calera por 1 a 1 no jogo de ida da primeira fase) e ainda joga pela primeira fase da Copa do Brasil (contra o Moto Club, dia 26).

FORTALEZA

4 competições: Vice-líder no Estadual, líder de seu grupo na Copa do Nordeste, derrotado na estreia para o Independiente (ARG) na Copa Sul-Americana e só entra nas oitavas de final da Copa do Brasil.

GRÊMIO

3 competições: Classificado para a semifinal do primeiro turno do Estadual e só entra na fase de grupos da Libertadores e nas oitavas de final da Copa do Brasil.

GOIÁS

3º colocado no Estadual, classificado para a segunda fase da Copa do Brasil (encara o Santo André) e ainda vivo na Sul-Americana (perdeu o jogo de ida contra o Sol de América, pela primeira fase, por 1 a 0).

INTERNACIONAL

3 competições: Classificado para a semifinal do primeiro turno do Estadual, avançou para a segunda fase preliminar da Libertadores (encara o Deportes Tolima) e só entra nas oitavas de final da Copa do Brasil.

PALMEIRAS

3 competições: Vice-líder de seu grupo no Estadual e só entra na fase de grupos da Libertadores e nas oitavas de final da Copa do Brasil.

RED BULL RAGANTINO

1 competição: Disputa apenas o Campeonato Paulista e ocupa o terceiro lugar do Grupo D.

SANTOS

3 competições: Líder de seu grupo no Estadual e só entra na fase de grupos da Libertadores e nas oitavas de final da Copa do Brasil.

SÃO PAULO

3 competições: 3º colocado de seu grupo no Estadual e só entra na fase de grupos da Libertadores e nas oitavas de final da Copa do Brasil.

SPORT

5º colocado no Estadual, vice-líder de seu grupo na Copa do Nordeste e eliminado na primeira fase da Copa do Brasil.

VASCO

Eliminado da Taça Guanabara (mas ainda com chances de título no Carioca), classificado para a segunda fase da Copa do Brasil (encara o ABC-RN) e em boa situação na Copa Sul-Americana (venceu o jogo de ida contra o Oriente Petrolero, pela primeira fase, por 1 a 0).

AS OPINIÕES DOS BLOGUEIROS:

ANDRÉ ROCHA

Sem dúvida, jogar oficialmente com 15 dias de treinamentos é uma temeridade. Mas cada um com seu contexto. No caso do Botafogo e do Vasco a perda é menor por ser no Estadual, cada vez menos relevante e, mesmo assim, com chance de recuperação no segundo turno.

Leia o blog do André Rocha.

ANDREI KAMPFF

Cada time tem um contexto de eliminação, mas a regra é: torneio eliminatório em início de temporada adora aprontar surpresas. Portanto, não deve ser critério para avaliação de trabalho. Coloca na conta do calendário, acredita nas próprias convicções e invista na sequência.

Leia o blog Lei em Campo.

JUCA KFOURI

Não vejo surpresa alguma em nenhuma das eliminações, exceção feita à do Bahia, certamente superior ao River. Sport e Botafogo são clubes há muito decadentes, e o Corinthians insiste em ir pelo mesmo caminho, com gestões abaixo da crítica.

Leia o blog do Juca.

MARCEL RIZZO

Calendário pesa, mas é só uma peça que falha nessa engrenagem. O ideal seria ter ao menos um mês só de treinos antes de começar a jogar? Sim, mas há anos não existe isso. Em alguns casos o planejamento foi falho.

Leia o blog do Marcel Rizzo.

MENON

O calendário atrapalhou o Corinthians. Uma decisão logo no início do ano. Quanto aos outros, não. São todos times brasileiros, sujeitos ao mesmo calendário.

Leia o blog do Menon.

PERRONE

Cada caso tem sua peculiaridade, mas todos possuem em comum o pouco tempo para treinar antes de as competições começarem. O calendário é um problema para todos, não é uma exclusividade dos eliminados. Só que uns lidam com isso melhor do que os outros. A estrutura a mantida em relação ao ano passado é um fator importante. Mas, mesmo aqueles que avançam sofrem. Provavelmente, teriam um rendimento melhor num calendário mais racional.

Leia o blog do Perrone.

RENATO MAURÍCIO PRADO

O calendário é ruim, mas esses clubes já tinham conhecimento dele com muita antecedência. Deveriam ter se programado para isso. Culpar o calendário agora soa a choro e desculpa.

Leia o blog do Renato Maurício Prado.

Futebol