PUBLICIDADE
Topo

Odair lamenta derrota do Flu após reação no clássico: "Merecíamos o empate"

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

12/02/2020 23h23

Classificação e Jogos

A derrota por 3 a 2 para o Flamengo na semifinal da Taça Guanabara foi muito lamentada pelo técnico Odair Hellmann em sua entrevista coletiva após a partida. Em sua análise do jogo, o treinador viu um Fluminense superior após sofrer o terceiro gol, o suficiente para merecer um empate.

"Você não sai aplaudido pela torcida de um clássico numa semifinal com derrota para o maior rival. E nós não gostamos de derrota, aqui não aceitamos derrota. Nos projeto de 98 minutos, merecíamos o empate, apesar de o Flamengo ter sido muito melhor no primeiro tempo. Em cinco ou seis oportunidades que tivemos, fizemos quatro. Dois não valeram. E foi contra um time forte, estabilizado. Isso nos dá força para seguir adiante. É deste parâmetro que temos para ir em frente. A torcida não aplaudiu o resultado, aplaudiu o espírito, o jogo que fizemos. É nisso que temos que nos basear para produzir mais próximo que isso nos próximos jogos.", opinou.

Odair lembrou de passagens quando enfrentou o Fla pelo Internacional, além de usar como exemplo a final da Libertadores, quando o rubro-negro enfrentou o River Plate. Nessas duas partidas, destacou algumas características que tentou repetir no clássico, mas que acabaram acontecendo apenas no segundo tempo.

"Se pegarmos os jogos que fizemos contra eles, eu no Inter, e os jogos do River Plate, a característica que se viu foi: pressão no homem da bola. Além disso, também teve pressão com a bola. Alongava a bola nas costas dos laterais e zagueiros. Não era só para construir, mas para ganhar espaço, ganhar campo. Fizemos bolas de paralela nas laterais, nas costas da zaga, para construir do início, para alongar, mas não conseguimos fazer isso no primeiro tempo. Os gols saíram cedo e isso causou instabilidade e desorganização. No intervalo, falei para fazermos o que treinamos. Nós ainda tomamos o terceiro. Vamos corrigir para os próximos jogos. Depois disso, tudo o que pensamos, conseguimos colocar em prática. A gente gerou desconforto para eles. Tivemos o domínio da partida depois do terceiro gol deles e por isso merecíamos o empate", disse.

Os gols sofridos nos primeiros dez minutos, para o técnico, foram os principais motivos da eliminação tricolor na semifinal da Taça Guanabara.

"Não fizemos um bom primeiro tempo. Cometemos erros numa bola parada, que gerou o primeiro gol, e depois em uma saída de bola nossa. Isso custou caro. Com dois minutos tomamos um, em menos de dez, tomamos o segundo. Desestabiliza. Acontece numa equipe entrosada, que tem uma identidade sólida, como o Flamengo, imagina com o Fluminense, que está no início do trabalho. Isso compromete bastante o jogo, a dificuldade que foi até nos reorganizarmos, que foi no fim do primeiro tempo. A gente não conseguia fazer a construção de trás nem trabalhar em outras situações que pensamos, então tivemos muita dificuldade no primeiro tempo. As dificuldades aconteceram muito mais pelos gols terem saído cedo, o que gerou instabilidade na equipe", declarou.

Odai Hellmann também destacou que o Flamengo terminou o jogo fazendo cera no Maracanã, o que para ele, comprova que o Flu estava bem perto de um empate nos minutos finais.

"Tivemos um poder de reação muito grande, um grupo de jogadores que está perdendo de 3 a 0 para o maior rival, que tem seu melhor time em 30 anos, e você tem espírito, alma e força para construir de trás e encontrar espaços nas costas da zaga, que joga na frente. A partir do momento que a gente conseguiu produzir essa bola longa, também começamos a construir lá de baixo. Precisávamos desses jogadores que quebravam linhas como Caio e Pacheco. Depois, coloquei o Ganso de volante para que a bola chegasse mais qualificada pelo chão e por cima. Tanto que produzimos mais ainda, dois gols anulados. A linha deles não se compactava mais porque não sabia se saía curta ou longa, num passe, com movimento do Evanilson, Pacheco e Marcos Paulo. Foi o que treinamos e foi o que aconteceu. Fizemos 3 a 1, 3 a 2, empatamos e até viramos, em gols que foram anulados. Como resultado, deu certo. Eles tiveram o primeiro tempo e nós o segundo. Eles terminaram fazendo cêra, o que eu não via fazia tempo. Entrou VAR, o jogo parou...", afirmou.

O Tricolor agora volta a campo apenas na próxima terça-feira, quando viaja para o Chile para enfrentar o Union La Calera, pela Copa Sul-Americana. Odair evitou chamar a partida decisiva de "jogo do ano", lembrando a sequência do ano.

"Jogo importante, mas não é jogo do ano. Era o jogo do ano hoje. É um jogo importantíssimo, vamos com toda força para conseguir a classificação. Mas temos sequência. O Fluminense seguirá firme e forte, porque tem Brasileiro e Copa do Brasil pela frente", finalizou.

Fluminense