PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG volta a jogar mal, mas empata com Campinense e se classifica

Atlético jogou mal e quase não ameaçou a meta adversária. Campinense foi melhor e por pouco não sai classificado - JOSEMAR GONÇALVES/TRIPÉ IMAGEM/ESTADÃO CONTEÚDO
Atlético jogou mal e quase não ameaçou a meta adversária. Campinense foi melhor e por pouco não sai classificado Imagem: JOSEMAR GONÇALVES/TRIPÉ IMAGEM/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em Belo Horizonte

12/02/2020 23h27

Classificação e Jogos

O Atlético-MG voltou a fazer uma partida muito ruim, mas conseguiu se segurar e sair classificado para a segunda fase da Copa do Brasil. Nesta noite de quarta-feira, o Galo jogou mal diante do Campinense, mas saiu de campo com um 0 a 0 que o deixou vivo na competição.

A partida teve drama para o torcedor atleticano praticamente do início ao fim. Mesmo com a vantagem do empate, o time mineiro mostrou um futebol fraquíssimo e pouco produtivo, saindo de campo quase sem ameaçar a meta adversária. Depois todo esse drama, agora o Galo espera pelo vencedor de Afogados, de Pernambuco, e Atlético Acreano, que se enfrentam nesta quinta-feira (13)

Quem foi bem: Romário foi o motor da Raposa

Com a camisa 10 nas costas, o atacante caiu pelo lado esquerdo e deu trabalho ao Atlético. Veloz, com bons dribles e sem medo de chutar ao gol, ainda foi o principal organizador das jogadas no Campinense.

Quem foi mal: Di Santo e Hyoran somem do jogo

Por motivos distintos, Di Santo e Hyoran tiveram atuações muito discretas em campo. O centroavante perdeu sua função porque mal tocou na bola, que pouco chegou até ele devido à falta de alguém para criar as jogadas do Galo. Já o meia-atacante também passou os 90 minutos em campo, caiu pelos lados, mas quase não participou das jogadas e pouco conseguiu melhorar seu futebol nas raras vezes em que teve mais oportunidades durante a segunda etapa.

Destemido Campinense vai para cima e sufoca o Galo

Sem medo de jogar de igual para igual, o Campinense esteve mais perto de abrir o placar antes do intervalo. Marcando bem e se lançando rapidamente ao ataque (inclusive com seus zagueiros), o time da casa foi melhor no primeiro tempo, chutando bastante a gol e explorando muito os contragolpes em velocidade, principalmente pelo lado esquerdo. Das 13 finalizações, faltou técnica para acertar o gol em algumas e mais calma para tomar a última decisão em outras.

Atlético é burocrático e continua com futebol pobre

O time mineiro não mostrou absolutamente nada de novo no primeiro tempo. O que se viu do Galo foi um time com mais posse de bola, mas sem saber o que fazer com ela. Suas melhores chances ocorreram nas bolas paradas, mas nenhuma ofereceu perigo real de gol. Com ela rolando, permaneceu a dificuldade para armar as jogadas, fruto da falta de um meia organizador. Sem ele, o time continuou previsível, buscando jogadas pelos lados, mas muito lento em suas ações, independente do setor. Com um sistema defensivo lento e que perdeu várias corridas para o adversário, o Galo teve sorte em não ir para o vestiário em desvantagem.

Dylan tenta dar algo a mais a um Atlético desorganizado e sem apetite

O jovem Dylan Borrero foi o primeiro a tentar dar alguma alternativa diferente aos ataques do Atlético. Na base dos dribles rápidos, ele buscou abrir espaço na entrada da área por duas vezes no início do segundo tempo. As entradas de Allan e Natan também contribuíram para uma melhora parcial do Atlético em campo. A atuação, contudo, não evitou um novo drama alvinegro.

Campinense perde intensidade, mas cai de pé e na base da raça

Precisando da vitória, o Campinense continuou em cima, mas aumentou seus erros técnicos, passando a tomar decisões ainda mais equivocadas e gerando discussões entre seus jogadores. Mesmo sem contar com a velocidade de antes, restou atacar à base da vontade. Ainda sim o time da casa ameaçou o gol de Michael e não tirou o ar de drama da partida. Sem conseguir balançar as redes, foi eliminado, mas caiu de pé diante do seu torcedor, que reconheceu a luta.

Ficha técnica
Campinense-PB 0x0 Atlético-MG

Motivo: 1ª fase da Copa do Brasil 2020
Local: Estádio Amigão, em Campina Grande (PB)
Data/Hora: 12/02/2020, às 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Antonio Dib Moraes de Sousa (PI)
Assistentes: Rogério de Oliveira Braga (PI) e Janystony Rabelo de Melo (PI)

GOLS: - - -
Cartões amarelos: Uesles (Campinense), Igor Rabello, Zé Welison (Atlético)
Cartão vermelho: Não teve.

Campinense-PB: Adilson Júnior; Alex Maranhão, Vitão, Uesles e Matheus Camargo; Pêu, Gabriel Vieira (Rhuann) e Állefe (Vargas); Fábio Júnior, Rafael Ibiapino (Zé Paulo) e Romário. Técnico: Oliveira Canindé.

Atlético-MG: Michael; Maílton, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison, Jair (Allan); Borrero, Hyoran (Natan), Edinho (Marquinhos); Di Santo. Técnico: Rafael Dudamel.

Atlético-MG