PUBLICIDADE
Topo

O que pode mudar no São Paulo com a volta de Igor Gomes e Antony

Igor Gomes em treino da seleção brasileira sub-23 durante o Pré-Olímpico disputado na Colômbia - Alexandre Loureiro/CBF
Igor Gomes em treino da seleção brasileira sub-23 durante o Pré-Olímpico disputado na Colômbia Imagem: Alexandre Loureiro/CBF

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo

11/02/2020 12h00

Resumo da notícia

  • Com o fim do Pré-Olímpico, Igor Gomes e Antony voltam ao São Paulo
  • Dupla é esperada amanhã (12) no CT da Barra Funda
  • Fernando Diniz já quer os dois integrados ao elenco no Paulistão
  • Eles podem até ficar no banco contra o Corinthians no sábado
Classificação e Jogos

Para se recuperar no Campeonato Paulista após dois tropeços consecutivos, o São Paulo se apoia na volta de dois jogadores importantes na última temporada. Igor Gomes e Antony são esperados no CT da Barra Funda a partir de amanhã (12) e podem ajudar o técnico Fernando Diniz a sanar alguns problemas do time neste início de ano.

A dupla estava com a seleção brasileira sub-23 na Colômbia até hoje pela manhã, quando iniciaram a viagem de retorno após a conquista de uma vaga na Olimpíada de Tóquio. O resultado, a princípio, traz prestígio para os dois, mas o desempenho individual de ambos esteve abaixo do esperado — mesmo sob orientação de um velho conhecido, André Jardine.

Antony foi titular em toda a campanha, com exceção ao duelo decisivo contra a Argentina, justamente na melhor atuação do Brasil no Pré-Olímpico. Já Igor Gomes foi um reserva bem acionado, mas também com pouca resposta em campo. Ainda assim, são considerados essenciais para o São Paulo embalar em 2020.

Se depender de Diniz, a dupla já será relacionados para o clássico de sábado, às 19h, contra o Corinthians no Morumbi. Ele só não garante a escalação deles como titulares. No meio, Igor retorna para uma disputa bem mais parelha com Hernanes do que acontecia no ano passado, quando o Profeta sofreu com problemas físicos e tinha, por consequência, até dificuldades técnicas para jogar.

O Hernanes de 2020 é mais intenso e participativo e tem recebido muitos elogios de Diniz. O técnico, entretanto, sabe que com Igor pode ter um estilo de jogo mais dinâmico, algo que ainda falta ao São Paulo em muitos momentos das partidas. O time exagera na manutenção da posse e não se arrisca para tentar definir as jogadas mais rapidamente.

No caso de Antony, a concorrência até é pesada em termos de nome. O garoto vai precisar disputar posição com Vitor Bueno, Pablo ou Alexandre Pato, mas tem como vantagem o fato de ser o único driblador. E a dificuldade que o Tricolor mostra diante de retrancas é uma prova de que falta uma peça mais ousada no setor ofensivo.

"Eles serão aproveitados, mas precisamos ver em que condições chegam. Será bom tê-los de volta. A gente tem toda a semana para trabalhar com eles", celebrou Fernando Diniz, em entrevista após a derrota para o Santo André, pela quinta rodada do Campeonato Paulista.

Antony fez um gol e deu uma assistência em cinco jogos no Pré-Olímpico. "Me sinto muito honrado em fazer parte deste momento com a seleção. Disputar os Jogos Olímpicos é um dos grandes objetivos que tenho em 2020. É trabalhar forte e concentrado para estar entre os 18 que viajarão para o Japão", afirmou. "Agora é hora de voltar ao meu clube, de poder ajudar da melhor maneira possível. Acompanhei os jogos, mesmo de longe, torci. Volto muito empolgado para desempenhar meu melhor futebol. Clássico é uma partida diferente e estaremos diante da nossa torcida. Vamos nos preparar bem para esse jogo."

São Paulo