PUBLICIDADE
Topo

Nino brilha em pré-olímpico, e Flu projeta retorno ao time após clássico

Nino fez bom pré-olímpico com a seleção brasileira e "reforça" zaga do Fluminense - Lucas Figueiredo/CBF
Nino fez bom pré-olímpico com a seleção brasileira e "reforça" zaga do Fluminense Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

11/02/2020 04h00

Classificação e Jogos

No dia seguinte de sua melhor atuação em 2020, o Fluminense tem mais um motivo para comemorar: o retorno de Nino, que representou a seleção brasileira no Pré-Olímpico da Colômbia. Com a vaga para Tóquio na mala, o zagueiro volta para "colocar pressão" em Luccas Claro, Digão e Matheus Ferraz e retomar seu status de titular absoluto na defesa tricolor. Mas não será de imediato: o Tricolor projeta um retorno para a Copa Sul-Americana, depois do clássico com o Flamengo pela semifinal da Taça Guanabara.

A convocação para o torneio na Colômbia foi a primeira do defensor para a seleção. No início, o camisa 33 do Flu era projetado como suplente dos titulares Walce e Robson Bambu. Mas a grave lesão sofrida pelo zagueiro do São Paulo o alçou ao time titular.

Na primeira fase, os 100% na tabela contrastavam com os cinco gols sofridos em quatro jogos pela defesa do time de André Jardine, que se viu obrigado a fazer modificações. Saíram Bambu e o ex-tricolor Caio Henrique. Guga também ficou no banco para um teste com Dodô na lateral-direita. Dos jogadores da linha de defesa, apenas Nino se manteve titular. Com a 13 da seleção, o zagueiro ficou de fora apenas do último jogo, contra a Argentina, por suspensão.

Nino brilhou no pré-olímpico e volta para reforçar zaga do Fluminense - Lucas Figueiredo/CBF - Lucas Figueiredo/CBF
Imagem: Lucas Figueiredo/CBF


Enquanto ganhava moral no grupo que briga por lugares na lista da Olimpíada de Tóquio, o Fluminense fez sete partidas, com cinco vitórias, um empate e uma derrota. A defesa de Odair Hellmann sofreu apenas três gols, e Luccas Claro bateu Matheus Ferraz por uma vaga ao lado do capitão Digão. Suas atuações, entretanto, não parecem suficientes para "destronar" Nino, que disputou 50 jogos com a camisa tricolor em 2019.

Comprado pelo Tricolor por R$ 5 milhões no mercado da bola, o zagueiro ainda não atuou pelo Flu em 2020, mas mostrou nas redes sociais que estava inteirado no dia a dia do elenco. Em sua conta no Instagram, Nino postou fotos e vídeos acompanhando a equipe direto da Colômbia, em meio ao Pré-Olímpico, postura que agradou internamente e aos torcedores, que engrossaram o coro em seus dias de amarelinha.

Pela fadiga da longa viagem e da competição, o zagueiro segue fora do Fluminense no clássico com o Flamengo pela semifinal da Taça Guanabara, amanhã (12), às 20h30, no Maracanã. A programação é que Nino volte ao time contra o Union La Calera (CHI), na terça-feira (18), no Chile, mas em caso de classificação à final do primeiro turno do Campeonato Carioca, o camisa 33 brigará por uma vaga na equipe titular.

Fluminense