PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Inter vence U. de Chile com reservas decisivos e segue na Libertadores

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

11/02/2020 21h06

Classificação e Jogos

O Internacional venceu a Universidad de Chile por 2 a 0, hoje (11), e avançou dentro da fase preliminar da Copa Libertadores. O novo passo rumo ao grupo E foi dado graças a Gabriel Boschilia e Marcos Guilherme. Os dois começaram no banco de reservas e fizeram os gols da classificação dentro do Beira-Rio.

Na partida de ida, em Santiago, La U e Inter não saíram do zero.

Agora, o time de Eduardo Coudet aguarda definição do adversário que sai do duelo entre Tolima-COL e Macará-VEN. No jogo de ida, o time colombiano venceu fora de casa por 1 a 0.

O Inter volta a campo sábado, contra o Grêmio, na semifinal do primeiro turno do Gauchão.

O Gre-Nal 423 foi confirmado para às 16h30min (de Brasília) e terá VAR, a ser pago pelos clubes em acordo com a FGF (Federação Gaúcha de Futebol).

Quem decidiu: Boschilia

Guerrero e Boschilia comemoram gol do Internacional contra a Universidad de Chile na Libertadores - Diego Vara/Reuters - Diego Vara/Reuters
Imagem: Diego Vara/Reuters

Destaque na vitória dos reservas diante do Novo Hamburgo, no sábado, meia-atacante começou no banco e entrou aos 12 min por conta de lesão em Patrick. Com ele, Inter teve mais drible e dose extra de profundidade. Não à toa saiu dos pés do camisa 21 a jogada que abriu o placar. Mérito total do ex-jogador do São Paulo, atilado na jogada para pressionar e desarmar. Frio para sair cara a cara com o goleiro e bater rasteiro.

Quem foi mal: Pablo Aránguiz

Aránguiz no Beira-Rio só Charles, atualmente no Bayer Leverkusen. O volante chileno, que não é parente do ex-jogador do Inter e agora atleta do clube alemão, errou passes e ficou bem longe do papel de motorzinho do time de Santiago.

Quem decepcionou: Guerrero

Peruano não repetiu melhor forma, mesmo com a companhia de D'Alessandro perto da área. Pior foi no segundo tempo, quando Edenilson deu lançamento precioso e o camisa nove errou tempo da jogada depois de driblar o goleiro Campos. Lance incrível desperdiçado.

Cuesta joga avançado e até tira onda de atacante

Victor Cuesta em ação pelo Internacional contra a Universidad de Chile na Libertadores - Diego Vara/Reuters - Diego Vara/Reuters
Imagem: Diego Vara/Reuters

Victor Cuesta jogou boa parte do primeiro tempo dentro do campo ofensivo. A presença dele ajudou a manter o adversário encaixotado, com pressão em cima de nomes como Moya, Matías Rodríguez e até Aránguiz. O zagueiro do Inter chegou a tirar onda como atacante ao desarmar zagueiro, invadir a área e chutar rasteiro para fora.

Inter aposta no lado esquerdo e se dá bem

Moisés, Patrick e até Cuesta deixaram claro desde o início que o Internacional iria apostar no lado esquerdo para chegar perto do gol. A entrada de Gabriel Boschilia, mesmo sendo bem cedo, não mudou a estratégia. O corredor canhoto foi explorado ao máximo para dar profundidade e também como ponto de cruzamento até Guerrero.

No segundo tempo a ideia continuou ali. Mas foi com Marcos Guilherme, que entrou no lugar de D'Alessandro, que o plano se confirmou de novo. O ex-jogador do Athletico disparou em boa jogada individual, driblou o goleiro e ampliou o placar.

Universidad de Chile paga preço alto por desatenção

Não bastasse ter ficado à mercê da pressão colorada, o time chileno ainda errou bastante. Falhou em passes verticais para o ataque — e assim ficou bem longe do gol de Marcelo Lomba. Mas também pecou na defesa. Foi ali, em frente à área, que Carrasco ficou desatento e viu Boschilia passar embalado para fazer desarme e depois concluir.

Cronologia do jogo

Patrick sentiu lesão e foi substituído por Gabriel Boschilia aos 12 minutos do primeiro tempo. Aos 42 da etapa inicial, o próprio Boschilia chutou rasteiro para fazer 1 a 0 a favor do Inter. Marcos Guilherme dribla goleiro e faz 2 a 0 aos 30 minutos do segundo tempo

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 X 0 UNIVERSIDAD DE CHILE

Data e hora: 11/02/2020 (terça-feira), às 19h15min (horário de Brasília)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Público: 41.864 pessoas (38.972 pagantes)
?Renda: R$ 1.794.150,00
Árbitro: Esteban Ostojich (URU)
Auxiliares: Carlos Barreiro (URU) e Horacio Ferreiro (URU)
Cartões amarelos: Rodinei, D'Alessandro, Guerrero, Lindoso (INT); Matías Rodríguez, Diego Carrasco, Camilo Moya (UCH)
Gols: Gabriel Boschilia, aos 42 minutos do primeiro tempo (INT); Marcos Guilherme, aos 30 minutos do segundo tempo (INT)

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Rodinei, Rodrigo Moledo, Cuesta e Moisés; Musto (Johnny), Rodrigo Lindoso, Edenilson, Patrick (Gabriel Boschilia); D'Alessandro (Marcos Guilherme) e Paolo Guerrero
Técnico: Eduardo Coudet

UNIVERSIDAD DE CHILE: Campos, Matías Rodriguez, Diego Carrasco, Del Pino e Beausejour; Camilo Moya, Sebastián Galani, Aránguiz (Zacaría) e Cornejo (Gonzalo Espinoza); Henríquez (Franco Lobos) e Larrivey
Técnico: Hernán Caputto

Futebol