PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Experiente, técnico conta segredo da URT e o que fazer contra Atlético-MG

Ademir Fonseca, técnico da URT no Campeonato Mineiro - Assessoria de Imprensa URT
Ademir Fonseca, técnico da URT no Campeonato Mineiro Imagem: Assessoria de Imprensa URT

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

09/02/2020 12h00

Classificação e Jogos

O Atlético-MG enfrenta a URT na noite de hoje (9), pela quinta rodada do Campeonato Mineiro, no estádio Zama Maciel, em Patos de Minas. Uma vitória é o suficiente para deixar o time do interior à frente do Galo. Invicta em 2020, a equipe conta com a experiência do técnico Ademir Fonseca para garantir o resultado positivo.

Aos 57 anos, ele tem bagagem no futebol de Minas Gerais e usa o que fez em anos anteriores para conduzir o clube no principal torneio do estado.

"O Mineiro é um campeonato tradicional entre as cidades, criando grandes rivalidades, a primeira dificuldade que encontro em clubes do interior é a falta de calendário, gerando uma montagem rápida do elenco para disputar o regional. Felizmente, nestas conquistas que obtive fui eficaz na montagem do elenco", afirmou ao UOL Esporte.

Nos três primeiros jogos, Ademir Fonseca mantém a invencibilidade no torneio, com duas vitórias e um empate. O aproveitamento de 78% faz com que o time lute por uma vaga entre os quatro primeiros do Estadual. Ele conta o segredo do time neste período.

"A principal vantagem nas primeiras rodadas é uma boa pré temporada, tendo em vista que os grandes clubes ainda estão finalizando suas temporadas em campeonatos nacionais, os clubes do interior conseguem se antecipar e construir um trabalho a médio prazo que muitas vezes refletem nas primeiras rodadas", comentou.

"Aliando a parte física e implementação da filosofia acredito que bons adversários em jogos treinos, nos auxilia na avaliação da capacidade técnica e tática da equipe. Não deixando de citar o trabalho fundamental da captação de atletas, como normalmente faço em algumas equipes. Procuro contratar atletas que já conhecem nossa filosofia de trabalho para auxiliar a implementação tática em tão pouco tempo", acrescentou.

Mas o que fazer para bater um adversário tão forte no Mineiro? O técnico explica: "Nosso campeonato não é contra o Atlético, Cruzeiro ou America. Olhamos para nossos adversários diretos, que são os clubes do interior. Não existe uma fórmula mágica, o respeito precisa ser administrado no vestiário sem desenvolver o medo, acredito muito em uma grande aplicação do setor defensivo aliada a ousadia da posse de bola objetiva para surpreender".

Veja, abaixo, outros trechos da entrevista do treinador ao UOL:

O senhor passou por importantes clubes do estado, como Caldense, URT, Tupi e Uberlândia. Por que crê que não teve a chance de treinar um time da capital mineira?

Hoje com a intensidade e escoamento dos jogadores brasileiros para a Europa prematuramente, nós perdemos a nossa essência do futebol brasileiro, fazendo com que os clubes sejam nivelados tecnicamente, com isso gerando um grandes questionamentos aqueles que estão a frente do comando técnico, os treinadores, dessa forma obrigando clubes a investirem em novas apostas ou resgatarem treinadores vitoriosos.

Talvez esse seja o maior empecilho de um treinador de clube do interior ainda não se consolidar como treinador de um clube da capital, mesmo tendo um bom curriculum.

Qual é o time a ser batido para o senhor nesta edição do Mineiro? Vê alguém mais forte, seja jogando ou em termos de nomes no elenco?

Os grandes sempre irão prevalecer. Porém, neste início consigo observar algumas equipes com projetos mais sólidos como: Caldense, Tombense e Patrocinense.

Tem três títulos estaduais na carreira - Paulista de 2002, Paraense de 2006 e Alagono de 2013. Qual o mais marcante da sua carreira? Tem algum fato inusitado das conquistas?

Todos foram muito importantes, porém o Paulista de 2002 e o Paraense de 2006 tem um lugar cativo no meu coração.

O campeonato Alagoano, foi uma experiência bastante importante para minha trajetória onde pude montar um time que se tornou destaque em todas premiações. Melhor defesa, ataque mais eficaz, artilheiro da competição, melhor treinador na temporada, campeão invicto entre outros destaques que pudemos desfrutar.

O Paulista talvez tenha sido o mais importante, por ser o mais conhecido, mais divulgado com times de alto investimento, esse sim, se tivesse acontecido nos dias de hoje a partir daquele momento de fato teria uma grande oportunidade como muitos tiveram após uma conquista dessa grandeza

Futebol