PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Corinthians se cobra após derrota, e Cássio pede "caldeirão" em decisão

José Edgar de Matos (SP)

Do UOL, em São Paulo (SP)

09/02/2020 18h06

O clima no Corinthians é de cobrança, tanto fora quanto dentro de campo. Depois de a torcida exaltar a importância da vitória no duelo de quarta-feira (12) contra o Guaraní, pela segunda fase do qualificatório da Libertadores, o próprio elenco se mobilizou para corrigir os erros antes da primeira decisão da temporada.

Em entrevista coletiva na zona mista da Arena Corinthians, o zagueiro Pedro Henrique destacou o tom da conversa dos jogadores depois da derrota por 1 a 0 para a Inter de Limeira, em casa. O revés, mesmo com uma equipe "mista", gerou a cobrança dos torcedores no início da noite de domingo.

"Não é normal vir de duas derrotas, ainda mais essa em casa. Sabemos disso e nos cobramos no vestiário. Agora é botar a cabeça no travesseiro, ver onde erramos e mudar a chavinha. Pensar em quarta, porque é um jogo decisivo e importante para a nossa temporada, é uma final", destacou o zagueiro, que teve a opinião reforçada pelo goleiro Cássio.

"Eliminação nunca faz parte dos planos. Eu sou um cara positivo, penso para a frente. Não cheguei aqui pensando negativo, e sim positivo. Não penso no que pode acontecer. Vamos fazer um grande jogo, o Corinthians vai fazer um grande jogo e vamos tentar buscar a classificação.

"Amanhã (10) é outro dia e não temos tempo de ficar lamentando. É se ajudar e na quarta-feira fazer um 'caldeirão' junto com a nossa torcida para buscarmos a classificação", destacou o goleiro.

Para avançar à próxima etapa da Libertadores, o Corinthians precisa de uma vitória por dois gols de diferença. Na ida, em Assunção, o Guaraní triunfou por 1 a 0 e abriu vantagem no confronto.

Empate favorece os paraguaios, que podem até sair classificados com revés por um gol de vantagem, desde que anotem gol na Arena.

Com a derrota de hoje (09), a pressão para o jogo contra o Guaraní aumenta. Para Cássio, o momento é de ter foco e aproveitou o momento para chamar a torcida para o duelo de meio de semana.

"Acho que sabemos o que tem que fazer. Não podemos tomar gol na quarta-feira. Temos que agradecer a torcida que veio e apoiou os noventa minutos. Sei que a derrota veio, a tristeza vem junto, mas chamamos a torcida para que a gente possa ter responsabilidade, matar no peito, acabar com a série de duas derrotas e trabalhar para fazer um grande jogo na quarta-feira", afirmou o arqueiro em entrevista para a Rede Globo, ainda no campo.

O ídolo do clube ainda aproveitou para destacar que não vê os gritos da torcida, após o fim do jogo, como críticas ruins. Para ele, os cantos de "é quarta-feira (se referindo à partida diante dos paraguaios) mostram que a torcida quer resultado após mais um tropeço na temporada.

"Não vejo impaciência. Isso faz parte do futebol, não vejo dessa maneira. Estamos em uma fase de mata mata na libertadores. Perdemos um jogo, mas a torcida apoiou os noventa minutos e depois criticaram, essa é a torcida do Corinthians. Só temos a agradecer por eles", disse Cássio.

Futebol