PUBLICIDADE
Topo

Paulista - 2020

Willian resolve, Weverton salva e Palmeiras vence a Ponte fora de casa

Do UOL, em São Paulo (SP)

08/02/2020 21h25

Classificação e Jogos

O Palmeiras se recuperou no Campeonato Paulista. Derrotado no último fim de semana pelo Red Bull Bragantino, o time alviverde superou a Ponte Preta pelo placar de 1 a 0, na noite de hoje (08) no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, e voltou a vencer no Estadual.

Willian, artilheiro da competição com cinco gols, decidiu o confronto no ataque, enquanto Weverton, com duas grandes defesas, sustentou o marcador. Dudu, nos acréscimos, acabou expulso ao lado do ponte-pretano João Paulo.

O resultado positivo fora de casa deixou a equipe de Vanderlei Luxemburgo com 10 pontos e na liderança do Grupo B do torneio. A Ponte Preta, por outro lado, permanece com seis e na segunda colocação do A.

Reabilitado no Paulistão, o Palmeiras terá mais uma semana cheia de trabalho antes do próximo compromisso. Dia 16, às 16h (de Brasília), a equipe volta ao Allianz Parque e recebe o Mirassol, em duelo que marca a estreia do gramado sintético na arena. A Ponte, por outro lado, duela no dia 17, às 20h, contra o Ituano.

Quem foi bem: Willian

Willian comemora - Marcello Zambrana/AGIF - Marcello Zambrana/AGIF
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

O artilheiro do Campeonato Paulista, enfim, recebeu uma chance entre os titulares de Luxemburgo. Ao começar o jogo, ele se tornou ainda mais artilheiro do Campeonato Paulista. Willian novamente se destacou com a camisa do Palmeiras e chegou ao quinto gol no Estadual, superando o corintiano Mauro Boselli, o meia Camilo (Mirassol) e Felipe Ferreira (Ferroviária).

Quem foi mal: Apodi

O experiente jogador atuou novamente como lateral e acabou cedendo muitos espaços ao Palmeiras. Uma hora com Lucas Lima, outra com Dudu, o time visitante forçou o jogo pelo setor e complicou o jogador da Ponte Preta, que tem a característica ofensiva como maior virtude do jogo. Na defesa, na noite deste sábado, Apodi acabou sofrendo.

Cronologia do jogo

O Palmeiras começou o confronto controlando o duelo, mas só cresceu depois da metade do primeiro tempo e ameaçou o gol da Ponte Preta. Com a marcação pressão, o clube visitante criou duas chances antes de inaugurar o placar aos 34min.

Patrick de Paula roubou a bola, que chegou posteriormente nos pés de Luiz Adriano. O camisa 10 deu bela assistência e achou Willian, que anotou o seu quinto gol no Estadual.

A vantagem deu tranquilidade para o Palmeiras administrar o ritmo do embate no início da etapa final. A Ponte Preta, no entanto, avançou o time e quase chegou ao empate aos 19min, quando João Paulo aproveitou espaço na zaga palmeirense para cabecear livre e exigir grande defesa de Weverton; Saraiva, no rebote, errou o chute e enterrou a melhor oportunidade para o empate.

No fim, Weverton salvou de novo e superou novo duelo individual com João Paulo. Dentro da área, o camisa 10 da Ponte Preta parou no goleiro palmeirense, que terminou o confronto como um dos destaques do jogo.

Ponte Preta é dominada no início

Desde o início do jogo, a Ponte Preta se viu dominada por um Palmeiras ofensivo e agressivo. Com a aposta de Apodi como lateral, o time de Campinas procurava se impor como mandante, mas cedeu espaços e sofreu diante da qualidade do adversário. A equipe de Gilson Kleina começou a errar na saída de bola, fruto da marcação pressão dos comandados de Luxa, e acabou acuada pelo adversário visitante.

Plantão médico alviverde

O crescimento de desempenho a partir dos 20min e o gol de Willian eram as boas notícias. Entretanto, o primeiro tempo do Palmeiras terminou com um gosto agridoce, em virtude de dois problemas físicos. Primeiro, Ramires. O meio-campista sofreu uma pancada no início do jogo, não suportou as dores e acabou substituído por Patrick de Paula aos 23min.

Depois, Marcos Rocha, após outro choque, deixou o jogo com dores no tornozelo aos 40min; Mayke entrou. O camisa 2, sem conseguir apoiar o pé no chão, saiu carregado pelo goleiro Jailson rumo aos vestiários, assim que o árbitro apitou o fim da primeira etapa.

Luxemburgo recorre a garoto

Luxemburgo Palmeiras - Marcello Zambrana/AGIF - Marcello Zambrana/AGIF
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Sem Ramires, Luxemburgo voltou a dar uma chance aos jovens palmeirenses, mais especificamente a Patrick de Paula. Titular no início de trajetória do veterano treinador, o camisa 45 entrou na vaga do veterano Ramires e teve participação decisiva. Foi ele quem roubou a bola que resultou no gol de Willian, o primeiro do duelo em Campinas.

Bruno Henrique de volta

O jogo deste sábado marcou a estreia de Bruno Henrique no Campeonato Paulista. O meio-campista palmeirense, fora do time desde a lesão muscular ocorrida na Florida Cup, recebeu a primeira oportunidade após terminar a recuperação física no clube alviverde. O camisa 19, agora, entra na disputa por um lugar na equipe titular, atualmente com Ramires e Zé Rafael na posição.

Ponte reclama (e muito) da arbitragem

O time de Campinas questionou (e muito) a atuação de Douglas Marques das Flores durante o segundo tempo do duelo. Foram pelo menos três reclamações de supostos pênaltis, ignorados pelo homem do apito. A insatisfação se arrastou para os torcedores, que vaiaram as decisões do responsável pela arbitragem do confronto disputado na noite deste sábado.

FICHA TÉCNICA:
PONTE PRETA 0 x 1 PALMEIRAS

Local: estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 08 de fevereiro de 2020 (sábado)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Douglas Marques das Flores (SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro e Luiz Alberto Andrini Nogueira (ambos de SP)
Cartões Amarelos: Matheus Anderson, João Paulo, Apodi, Wellington Carvalho (Ponte Preta); Felipe Melo e Dudu (Palmeiras)
Cartões Vermelhos: João Paulo (Ponte Preta); Dudu (Palmeiras)

GOLS:
Palmeiras: Willian, aos 34min do 1º tempo

PONTE PRETA: Ygor Vinhas; Apodi, Wellington Carvalho, Henrique Trevisan e Guilherme Lazaroni; Dawhan, Bruno Reis (Vinicius Zanocelo) e João Paulo; Mateus Anderson (Saraiva), Bruno Rodrigues (Alisson Safira) e Roger. Técnico: Gilson Kleina.

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Felipe Melo, Gustavo Gómez e Victor Luis; Zé Rafael e Ramires (Patrick de Paula); Willian, Lucas Lima e Dudu; Luiz Adriano (Bruno Henrique). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.