PUBLICIDADE
Topo

Futebol

R$ 72 milhões e mais: Copa do Brasil pode valer ponte para outros 2 títulos

Campeão da Copa do Brasil 2019, Athletico-PR conquistou vagas na Libertadores e na Supercopa, além de alta premiação -  Gabriel Machado/AGIF
Campeão da Copa do Brasil 2019, Athletico-PR conquistou vagas na Libertadores e na Supercopa, além de alta premiação Imagem: Gabriel Machado/AGIF

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

05/02/2020 04h00

Classificação e Jogos

Por muito tempo a Copa do Brasil ganhou fama por ser o caminho mais curto para a conquista da Libertadores. A edição 2020, que começará hoje (5), ainda traz mais dois aspectos: a premiação recorde e a "ponte" para mais um título, o da Supercopa do Brasil.

O futuro campeão da maior competição do futebol brasileiro — serão 91 participantes esse ano — receberá, no total, R$ 72 milhões. No começo de 2021, disputará o título da Supercopa com o vencedor da edição 2020 do Brasileirão.

Nos próximos dias, o Flamengo, campeão brasileiro de 2019, medirá forças com o Athletico-PR, que venceu a Copa do Brasil no ano passado. Dessa forma, além de ter garantido uma vaga na fase de grupos da Libertadores 2020, o time paranaense agora tem a possibilidade de conquistar mais um título em apenas uma partida.

Na primeira edição da Supercopa, há 30 anos, o Grêmio trilhou esse caminho: o time campeão da Copa do Brasil 1989 derrotou o Vasco, vencedor do Brasileirão na mesma temporada. O título foi conquistado após dois jogos, disputados em março e abril de 1990.

Em 1991, na segunda edição da Supercopa, o Corinthians deu a volta olímpica como campeão brasileiro de 1990. A vítima foi o Flamengo, ganhador da Copa do Brasil. Dois jogos decidiram o torneio retomado depois de três décadas.

Atalho verdadeiro

O resgate histórico da trajetória dos campeões da Copa do Brasil comprova como a competição nacional se tornou mesmo um atalho até o topo da América: desde 1989, ano da criação do torneio, cinco campeões da Libertadores ergueram a taça da Copa do Brasil na temporada anterior.

São eles: Grêmio (1995 e 2017), Cruzeiro (1997), Palmeiras (1999) e Santos (2011). O número é superior, por exemplo, aos dos vencedores do Brasileirão. Três fizeram a "ponte" para o título da Libertadores: São Paulo (1992), Vasco (1998) e Corinthians (2012). Mais cinco campeões continentais vieram das vagas do Brasileirão destinadas à Libertadores: São Paulo (2005), Inter (2006 e 2010), Atlético-MG (2013) e Flamengo (2019).

Grêmio - AFP PHOTO / JUAN MABROMATA - AFP PHOTO / JUAN MABROMATA
Grêmio conquistou a edição 2017 da Libertadores um ano depois de ser campeão da Copa do Brasil
Imagem: AFP PHOTO / JUAN MABROMATA

Vale lembrar ainda que o Flamengo conquistou a Libertadores 1981 como vencedor do Brasileiro de 1980, assim como o Santos, campeão da América em 1962, um ano depois de garantir o título da Taça Brasil. Em 1963, o time santista se sagrou bi continental como atual vencedor do torneio, tal qual o São Paulo em 1993.

Há mais dois casos similares: o do Cruzeiro, em 1976, e o do Grêmio, em 1983. Ambos os times foram campeões da Libertadores nessas ocasiões depois do vice brasileiro na temporada anterior.

A Copa do Brasil 2020 estreará com 15 partidas hoje, num total de 40 confrontos. Os 20 classificados à segunda fase sairão de um jogo único. Os times visitantes têm a vantagem do empate. Depois de quatro fases, restarão cinco equipes.

Elas se juntarão aos oito times que disputam a Libertadores (Athletico-PR, Corinthians, Flamengo, Grêmio, Inter, Palmeiras, Santos e São Paulo), além do campeão da Série B (Red Bull Bragantino), da Copa do Nordeste (Fortaleza) e da Copa Verde (Cuiabá).

Futebol