PUBLICIDADE
Topo

Presidente da Fifa diz que árbitro "deve" parar jogo em caso de ato racista

VCG/VCG via Getty Images
Imagem: VCG/VCG via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

03/02/2020 14h31

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, voltou a falar sobre racismo no futebol. O italiano participou de uma conferência em Budapeste, na Hungria, realizada com Gianni Merlo, presidente da Associação Internacional de Imprensa Esportiva.

Infantino, segundo o jornal Marca, determinou que os árbitros paralisem partidas se atos racistas forem percebidos no estádio.

"Um árbitro pode interromper o jogo se houver um incidente racista. Ele deve fazê-lo. Se o ato continuar, o jogo será abandonado e alguma equipe vai perder a partida. Isso está só começando em alguns países. Se eles [países] não intervirem, a FIFA o fará", disse.

Durante o evento, o presidente da Fifa também falou sobre a empolgação com a próxima Copa do Mundo, que será realizada em 2022, no Catar.

"O Catar é um país que estará pronto antes de qualquer outro. Será um evento fantástico e uma mudança de jogo para o mundo também, porque as pessoas vão para o Catar e você verá que muitos dos preconceitos que temos pelo mundo árabe não têm motivos para existir".

Futebol