PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro inicia fevereiro com promessa de salários em dia para o elenco

Jogadores do Cruzeiro em treino na Toca da Raposa; clube espera honrar compromissos com o elenco - Bruno Haddad/Cruzeiro
Jogadores do Cruzeiro em treino na Toca da Raposa; clube espera honrar compromissos com o elenco Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

03/02/2020 12h00

O mês de fevereiro chegou, e os jogadores do Cruzeiro iniciam a semana com expectativa de pagamento de salários. O pagamento em dia deveria ser obrigação do clube, mas os atrasos se tornaram algo constante em 2019, tanto na parte registrada em carteira quanto em direitos de imagem. A partir de agora, a diretoria promete honrar os compromissos com o elenco, quase todo reformulado neste ano.

A sexta-feira, quinto dia útil de fevereiro, marcará a data do pagamento a jogadores e funcionários do Cruzeiro. Este será a primeira remuneração feita pelo núcleo dirigente transitório, que assumiu o Cruzeiro após as renúncias de Wagner Pires e seus principais diretores. Ainda com dificuldades para conseguir o montante, o comitê gestor promete salários rigorosamente em dia.

Recentemente, o Cruzeiro conseguiu levantar fundos para quitar quase todas as pendências com os funcionários administrativos e com os jogadores mais jovens. A medida foi tomada principalmente para evitar que algum deles entrasse na justiça contra o clube, como aconteceu com o volante Éderson. Já os atletas mais tarimbados, como Fábio, Léo, Edilson, Robinho e Ariel Cabral, seguem sem receber desde o fim do ano passado. Como a readequação salarial já foi negociada com a maioria desses nomes, a expectativa da diretoria é que eles também passem a receber em dia a partir de fevereiro.

Se a perspectiva de passar a pagar os salários em dia anima, o Cruzeiro não apresenta tanta empolgação assim em relação às receitas. O orçamento inicialmente calculado apontou que o clube deve ter em torno de R$ 80 milhões na temporada de 2020. Mas o núcleo transitório enxerga a quantia como menor que o esperado e trabalha para aumentar a arrecadação. Uma alternativa é fazer empréstimos para quitar dívidas mais urgentes. Para isso, a gestão terá que obter sucesso nas negociações, já que a credibilidade ficou arranhada frente a instituições financeiras.

Em campo, o que pode ajudar o clube é o desempenho do time formado em sua maioria por garotos. A disputa do Campeonato Mineiro, porém, não tem animado muito o torcedor, quem comparece em pequena quantidade no Mineirão. Uma possível futura fonte de receita em curto prazo será a Copa do Brasil. No dia 13, o time inicia sua caminhada contra o São Raimundo, de Roraima. Se avançar nesta primeira fase, a Raposa receberá cerca de R$ 1 milhão.

Cruzeiro