PUBLICIDADE
Topo

Paulista - 2020


Palmeiras e SP perdem gols e ficam no zero em 1º clássico paulista do ano

Bruno Grossi

Do UOL, em Araraquara (SP)

26/01/2020 17h56

Classificação e Jogos

No primeiro clássico paulista de 2020, o placar não saiu do zero. Palmeiras e São Paulo empataram sem gols na tarde de hoje, na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara, pelo Campeonato Paulista, em partida que foi marcada pelas chances claras de gol perdidas dos dois lados. Os goleiros Weverton e Tiago Volpi, aliás, tiveram atuações destacadas.

Mandante do jogo, o Palmeiras teve as melhores oportunidades: Dudu parou em Volpi, e Ramires e Luiz Adriano acertaram a trave. Do outro lado, o São Paulo criou sua chance mais perigosa com Daniel Alves no começo do segundo tempo, mas Weverton impediu o gol tricolor. Sob um forte calor, o ritmo do clássico não foi tão intenso.

Ambas as equipes, agora, somam quatro pontos e voltam a campo na próxima quarta-feira (29). O Palmeiras, que está no grupo B, enfrenta o Oeste no Pacaembu, às 19h15, enquanto o São Paulo, no grupo C, pega a Ferroviária, novamente na Fonte Luminosa, às 21h30.

Palmeiras x São Paulo

Cronologia do jogo

O primeiro tempo começou com o São Paulo dominando a posse de bola, mas a melhor chance foi do Palmeiras: Dudu recebeu de Lucas Lima e ficou na cara do gol aos 17 minutos, mas parou em grande defesa de Volpi. O Verdão ainda botou uma bola na trave com Ramires e foi para o intervalo jogando melhor. A melhor oportunidade do Tricolor foi um chute de longe de Hernanes que passou perto.

A segunda etapa manteve o padrão, com o Palmeiras mais perigoso no ataque. Luiz Adriano teve a chance mais clara, mas cabeceou no travessão. Já o São Paulo teve a oportunidade logo no começo, com Daniel Alves aproveitando uma bola longa de Tiago Volpi, mas Weverton saiu muito bem para abafar a finalização.

Foram bem: Ramires e Arboleda

No São Paulo, Arboleda ganhou a maioria das disputas no jogo. Por alto e por baixo, com antecipações rápidas e imposição física. Abafou um começo nervoso. Ramires foi o responsável por desafogar o Palmeiras no primeiro tempo e por inciar as principais ações ofensivas do time. Se recuperar a forma física, pode ajudar demais.

Foram mal: Dudu e Hernanes

Hernanes apareceu bem com apenas um giro e um chute de fora da área. De resto, foi pouco participativo e quase não buscou a bola para criar. Dudu até foi o responsável pela primeira grande chance do jogo, parando em boa defesa de Volpi, mas se isolou demais na ponta direita, não incomodou Reinaldo e ainda deu espaços atrás.

Arboleda é provocado por palmeirenses

Pivo de polêmica por ter vestido uma camisa do Palmeiras durante as férias, o zagueiro são-paulino foi provocado pela torcida rival, que gritou seu nome antes do clássico. Quando a bola rolou, Arboleda errou passes seguidos e pareceu mostrar nervosismo. Mas logo começou a se acertar, ganhar as disputas defensivas e se tornar uma peça importante para o São Paulo manter a posse de bola e matar alguns contra-ataques alviverdes.

O jogo do Palmeiras: melhora rápida e boas oportunidades de gol

O Verdão começou o jogo só assistindo ao São Paulo jogar e ficou muito recuado até a primeira parada para hidratação, na metade do primeiro tempo. Mas o time voltou muito melhor e passou a mandar na partida. Subiu a marcação, complicou a saída de bola do São Paulo e teve excelentes oportunidades, como um chute cara a cara de Dudu que parou em Volpi e uma bola na trave de Ramires. Defensivamente, teve alguns problemas ao deixar espaço entre as linhas, mas a defesa esteve bem para impedir chances mais claras do rival. Na segunda etapa, Luiz Adriano teve a melhor chance, mas, livre na pequena área, cabeceou no travessão.

O jogo do São Paulo: controle da posse, mas poucas chances claras

O Tricolor iniciou a partida com amplo domínio da posse de bola e boas tabelas na frente, mas sem criar chances muito claras. Acabou terminando o primeiro tempo pior que o Palmeiras, com apenas uma boa oportunidade: um chute forte de Hernanes de fora da área que passou perto do ângulo de Weverton. Com Daniel Alves criando todas as jogadas e se movimentando por todo o campo, o Tricolor teve bastante volume de jogo, mas sofreu para ter lances perigosos. No início do segundo tempo, Dani saiu na cara do gol após chutão de Volpi, mas parou em defesa de Weverton.

Luxa atende rápido a torcida e coloca Willian em campo

Luxemburgo apostou em Gabriel Veron como titular na vaga que vinha sendo de Raphael Veiga, mas não tardou em sacar o garoto e colocar Willian em campo apenas poucos momentos depois de a torcida palmeirense pedir o "Bigode". A cena contrastou com a demora que o técnico teve alguns minutos antes para passar orientações para Zé Rafael, que acabou entrando só depois, no lugar de Ramires.

FICHA TÉCNICA

Palmeiras 0 x 0 São Paulo

Local: Arena Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)
Data: 26 de janeiro de 2020 (domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Público: 15.173
Renda: R$ 1.107.400,00
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Neuza Inês Back

Cartões amarelos: Vitor Bueno e Bruno Alves (São Paulo)

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Victor Luís; Ramires (Zé Rafael), Gabriel Menino (Patrick de Paula) e Lucas Lima; Dudu, Gabriel Veron (Willian) e Luiz Adriano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

São Paulo: Tiago Volpi; Juanfran, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Hernanes (Everton); Helinho (Liziero), Vitor Bueno e Pablo (Alexandre Pato). Técnico: Fernando Diniz