PUBLICIDADE
Topo

Como o São Paulo cuidou de Arboleda para 1º Choque-Rei após polêmica

Robert Arboleda, zagueiro do São Paulo, em ação contra o Água Santa no Paulistão-20 - Marcello Zambrana/AGIF
Robert Arboleda, zagueiro do São Paulo, em ação contra o Água Santa no Paulistão-20 Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo

26/01/2020 04h00

Classificação e Jogos

O São Paulo chega a seu primeiro clássico na temporada ainda cercado por desconfianças. Uma delas passa pela resposta que Robert Arboleda dará após ser criticado pela torcida no Morumbi por ter sido fotografado nas férias vestindo uma camisa do Palmeiras. O Tricolor enfrenta os alviverdes hoje, às 16h, na Fonte Luminosa, em Araraquara.

Torcedores chegaram a cobrar que Arboleda fosse afastado ou até dispensado pelo episódio ocorrido no Equador, em dezembro. Isso nunca passou pela cabeça da diretoria, que considera o zagueiro um dos principais ativos do clube no mercado da bola e, obviamente, um pilar da defesa que atingiu números marcantes em 2018 e 2019.

Mas os cartolas sabiam que o caso precisava de uma resposta mais direta à torcida. Arboleda, então, foi multado e viu o superintendente de relações institucionais, Diego Lugano, definir o episódio como "ingenuidade e burrice". Entre elenco e comissão técnica, o discurso foi mais brando, mas todos que se pronunciaram fizeram questão de ressaltar que Arboleda, sim, cometeu um erro.

Fernando Diniz não abre mão de ter o equatoriano no time e tem trabalhado para mantê-lo mais focado nesta temporada. O técnico conta que já se surpreendeu com a condição física de Arboleda na volta das férias e elogiou o desempenho do defensor nos treinamentos. Após a estreia no Campeonato Paulista, apostou que o jogador "vai mostrar o quanto gosta do São Paulo".

Os atletas também se preocupam com um possível desânimo de Arboleda diante da crise em que se meteu com a torcida. Contra o Água Santa, membros de organizadas puxaram coros com xingamentos ao zagueiro, algo que os líderes do elenco são-paulino já haviam previsto em conversas com Arboleda.

"Já havíamos conversado que poderia acontecer o que aconteceu no Morumbi, mas ele está com a cabeça boa. O apoio de parte da torcida ajudou. A cobrança vai existir, porque ele errou, mas é uma pessoa fantástica e vocês podem ter certeza que não foi algo pensado. Ele sabe que todos erros têm consequências. Mas ele está com a cabeça boa, todos confiamos nele, inclusive a torcida, porque em campo ele sempre teve um rendimento muito bom", afirmou Tchê Tchê, em entrevista ao UOL Esporte.

O experiente lateral espanhol Juanfran conversa com Arboleda durante treino do São Paulo - Rubens Chiri/saopaulofc.net
O experiente lateral espanhol Juanfran conversa com Arboleda durante treino do São Paulo
Imagem: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Arboleda é bem quisto no elenco. Embora cometa alguns deslizes disciplinares, que chegaram a atrapalhar sua carreira na seleção equatoriana, por exemplo, é visto como um profissional que nunca deixou o São Paulo na mão. A torcida também já o tratava com mais carinho em comparação ao resto do grupo, mas certa desconfiança começou a nascer na temporada passada, com erros pontuais em clássicos — como na final do Paulistão contra o Corinthians.

O mais marcante, no entanto, foi um vacilo que custou ao São Paulo o primeiro gol do Palmeiras no último Choque-Rei, no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro. É desse histórico recente que dirigentes, comissão técnica e jogadores tentam proteger Arboleda, ao mesmo tempo em que tentam colocá-lo na linha.

"O Arboleda é um cara muito gente boa. A gente nem trata ele como um gringo aqui, porque ele sabe tudo de gírias. 'Mano' e tudo quanto é gíria que se fala aqui em São Paulo ele entende. Só não entende quando não quer. A gente sabe que ele cometeu um erro e assim é a vida de um ser humano, a gente está propenso a errar e acertar. É a vida, não só o futebol", prosseguiu Tchê Tchê.

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS X SÃO PAULO

Local: Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)
Data/Hora: 26 de janeiro de 2020, às 16h
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Marcelo Carvalho van Gasse e Neuza Inês Back

Palmeiras: Weverton, Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Victor Luis; Gabriel Menino e Ramires; Dudu, Lucas Lima e Raphael Veiga (Gabriel Verón); Luiz Adriano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

São Paulo: Tiago Volpi, Juanfran, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Hernanes; Helinho, Vitor Bueno e Pablo. Técnico: Fernando Diniz.

São Paulo