PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Goleiro Bruno diz que "faria tudo diferente" com Eliza Samudio se pudesse

Buda Mendes/LatinContent/Getty Images
Imagem: Buda Mendes/LatinContent/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

24/01/2020 20h04

Condenado pelo assassinato de Eliza Samudio, o goleiro Bruno disse que, se pudesse, "faria tudo diferente" com a mãe de seu filho Bruninho. A declaração foi feita em entrevista ao programa "Domingo Espetacular", da Record TV, que irá ao ar depois de amanhã.

"Se eu pudesse voltar atrás, e tivesse o meu domínio, sabe? Eu faria tudo diferente. Começaria tudo diferente. Toda a história, que surgiu quando ela falou para mim que estava grávida. Eu faria tudo diferente", disse Bruno.

O goleiro também deu a entender que o crime não teve relação com a pensão alimentícia que deveria pagar a Bruninho, seu filho com Eliza. "A criança nunca foi o problema da situação do crime. O Bruninho nunca foi o problema. Nunca foi pensão alimentícia. A situação vai muito mais além do que você possa imaginar", contou ele, sem explicar quais teriam sido as motivações.

"A única coisa que eu posso te falar, posso te afirmar, é que um dos maiores desafios da minha vida - e eu peço a Deus a sabedoria - é de, um dia, eu ter a oportunidade de explicar toda a situação para o Bruninho. A oportunidade de explicar toda a situação para a dona Sônia", concluiu Bruno, referindo-se à mãe de Eliza.

Em entrevista exclusiva ao UOL em outubro, Sônia contou que tentou impedir que o neto, Bruninho, seguisse os passos do pai como aspirante a jogador de futebol. "Depois de muita conversa com a psicóloga, decidi não interferir mais. O Bruno Fernandes é uma pessoa, e o Bruno Samudio, meu neto, é outra. Ele deve escolher o rumo da própria vida", afirmou.

Bruninho, por outro lado, revelou que sentiu medo quando soube que seu pai, o goleiro Bruno, havia deixado a prisão para cumprir pena em casa. "Ele é só meu genitor. (...) Minha mãe é a Eliza", disse o garoto, que tem nove anos.

Futebol