PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Seleção reage a duras de Jardine, acerta o ataque e dá fôlego a Pedrinho

Pedrinho abraça André Jardine para comemorar gol da seleção brasileira contra o Uruguai - Lucas Figueiredo/CBF
Pedrinho abraça André Jardine para comemorar gol da seleção brasileira contra o Uruguai Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Danilo Lavieri

Do UOL, em Pereira (Colômbia)

23/01/2020 04h45

Classificação e Jogos

O Brasil fez um jogo convincente na vitória por 3 a 1 contra o Uruguai, ontem (22), pela segunda rodada do pré-olímpico. O time mostrou ter reagido às duras que André Jardine deu, tanto na coletiva quanto nos treinos que sucederam a vitória por 1 a 0 sobre o Peru. Na ocasião, a seleção foi criticada pelo desempenho no segundo tempo.

Após a estreia, o comandante lembrou que a maioria do elenco está em início de temporada para explicar a falta de ritmo, mas não deixou de criticar decisões erradas no penúltimo e no último passe. Para Jardine, o time finalizou em lances em que deveria tocar a bola, e abriu mão de chances de gol para tocá-la. Agora, após a segunda partida da seleção sub-23, o treinador mostrou satisfação com o que viu.

"É uma equipe que me convenceu mais, amadureceu em relação ao primeiro jogo, controlou mais, errou menos, atacou com mais consciência, mas ainda não foi perfeita. O gol do Uruguai a gente poderia ter evitado. Em relação ao primeiro jogo, uma série de evoluções agora no segundo jogo, com potencial de crescimento imenso e uma dedicação imensa. A gente não teve um dia de folga, trabalhando de manhã, de tarde e de noite, e a recompensa veio com essa grande vitória", afirmou o técnico.

No último treino antes do clássico contra o Uruguai, Jardine comandou um treino que durou até o anoitecer e só parou porque era impossível continuar sem luz natural, já que o local não tem refletores. Ele trabalhou insistentemente a mesma jogada que resultou no primeiro gol, justamente de quem ele prometeu durante o treino: Pedrinho.

Por isso, a partida serviu para que o jogador do Corinthians se reafirmasse como titular. Pedrinho chegou a ser criticado na estreia e foi substituído. Contra o Uruguai, reagiu com gol e boa atuação. Sob a sombra de Reinier, que é quem mais ameaça o camisa 10, ele mostrou que tem condições de manter a titularidade.

Hoje, a seleção sub-23 recebe folga a partir das 11h da manhã e volta a se concentrar às 23h. Amanhã, o time treina novamente e tem a oportunidade de recuperar os jogadores por conta da folga na terceira rodada.

"São duas vertentes que o treinador vai levando em consideração. Vai dar ritmo, entrosamento, e também dar minutos para o grupo, porque a gente sabe que vai precisar do grupo. Eu joguei limpo com os atletas e, fisicamente, a gente está de olho nisso. Não são todos que recuperam 100% de um jogo para o outro. Mas o relato deles no dia de jogo era ótimo", afirmou Jardine.

"Eu priorizei para esse jogo a repetição, que nos dá um nível de entrosamento. E fiz substituições para dar minutagem. O Pepê, o Tabata e o Reinier ganham minutos. Na primeira fase, a gente tenta oportunizar o grupo inteiro, mas sem nunca esquecer o objetivo central, que é classificar", completou.

Com seis pontos, a seleção brasileira está em ótima situação para avançar ao quadrangular final na liderança isolada do grupo B. Os dois primeiros de cada chave avançam para a segunda fase e, campeão e vice conquistam a classificação para a Olimpíada de Tóquio.

Seleção Brasileira