PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Atlético ajusta ida de Cleiton ao Red Bull e deve faturar mais de R$ 20 mi

Cleiton, goleiro do Atlético-MG, está na mira do Red Bull Bragantino no mercado da bola - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Cleiton, goleiro do Atlético-MG, está na mira do Red Bull Bragantino no mercado da bola Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

23/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • A novela envolvendo a ida de Cleiton do Atlético-MG para o Red Bull Bragantino está mais próxima de um desfecho. Uma nova reunião deve selar o negócio
  • Paulistas pagarão 5 milhões de euros (R$ 23,21 milhões) por 70% dos direitos. Os agentes disponibilizarão 10% por 500 mil euros (R$ 2,32 milhões)
  • O restante do dinheiro da venda - 4,5 milhões de euros (R$ 20,89 milhões) - seria pago ao Galo, que cederia 50% dos direitos econômicos
  • Uma pequena fatia será repassada ao Marcílio Dias, que teria a incumbência de transferir 10%. O valor é inferior aos 500 mil euros pagos ao estafe
  • Outro detalhe já está praticamente selado. O estafe de Cleiton terá 10% de seus direitos econômicos. O Atlético, por sua vez, seguirá com 20%

A novela envolvendo a ida do goleiro Cleiton do Atlético-MG para o Red Bull Bragantino neste mercado da bola parece mais próxima de um desfecho. Agentes do jogador e clubes definiram os valores que ficarão com cada uma das partes no acordo e também os percentuais de uma futura transferência. As partes aguardam um novo encontro para selar a transferência.

Os paulistas pagarão 5 milhões de euros (R$ 23,21 milhões na cotação atual) por 70% dos direitos econômicos do jogador. Os agentes disponibilizariam 10% por 500 mil euros (R$ 2,32 milhões) e abrirão mão de receber a comissão com a ideia de sacramentar um acordo. A bonificação dos empresários foi o que fez o negócio emperrar em determinado momento.

O restante do dinheiro da venda — 4,5 milhões de euros (R$ 20,89 milhões) — seria pago ao Galo, que cederia 50% dos direitos econômicos. No entanto, uma pequena fatia do montante será repassada ao Marcílio Dias-SC, que teria a incumbência de transferir 10%. O clube catarinense tem um percentual do negócio por ser o responsável por revelar o atleta.

O valor repassado ao Marcílio Dias será inferior aos 500 mil euros pagos aos representantes de Cleiton. O número exato, no entanto, não é confirmado pelas partes envolvidas no negócio.

Outro detalhe já está praticamente selado nas tratativas. O estafe de Cleiton permanecerá com 10% de seus direitos econômicos. O Atlético, por sua vez, seguirá com 20%. Foi cogitada uma divisão com o Marcílio Dias, com o Galo tendo 15%, e o clube de Santa Catarina ficando com 5%. A alternativa, entretanto, foi descartada. Os catarinenses preferem um valor mais significativo neste momento, graças à precária situação financeira.

Cleiton tem contrato na Cidade do Galo até dezembro de 2022. O goleiro de 22 anos defende a seleção brasileira sub-23 na disputa do Pré-Olímpico na Colômbia. Ele é reserva da equipe nacional na competição.

Atlético-MG