PUBLICIDADE
Topo

Jesualdo ressalta importância do equilíbrio do time e nomeia cinco capitães

Jesualdo Ferreira, técnico do Santos, durante entrevista coletiva na sala de imprensa da Vila Belmiro - Fernanda Luz/AGIF
Jesualdo Ferreira, técnico do Santos, durante entrevista coletiva na sala de imprensa da Vila Belmiro Imagem: Fernanda Luz/AGIF

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

22/01/2020 16h06

O Santos 2020 não será um time que mira o ataque total todo o tempo. O técnico Jesualdo Ferreira enfatizou mais uma vez na tarde de hoje (22) que a equipe precisa de um balanço defensivo, mesmo quando está em fase de ataque.

Logo que chegou ao Peixe, o português afirmou que via inconsistências na defesa santista e queria melhorar esse aspecto da equipe. Em coletiva realizada na Vila Belmiro antes do treino aberto ao torcedor, Jesualdo voltou a enfatizar a importância disso.

"Se todo mundo atacar, se movimentando, e de repente precisa se defender? Não tem como. Com a bola, é o primeiro momento para se defender e também para atacar. Se os jogadores não entenderem isso, não teremos equilíbrio. Balanço entre uma fase e outra. É toda a equipe (que vai dar o equilíbrio), Está muito longe de encontrar este equilíbrio, vai ser sempre melhorando, porque os adversários vão mudando e os resultados vão acontecer. Temos de readaptar, eu tenho uma forma de atuar, Sampaoli tem outra. A questão mais importante é vocês saberem que quando eu falei do equilíbrio se dá a ideia e o conceito. Não adianta ser ofensivo, se você não tem a bola. A equipe pode até não ter a posse, mas você precisa se preparar, precisa se defender", explicou e completou:

"Em uma maneira geral, tem de estar preparado para os dois momentos: atacar e defender. É perceber que você tem de estar preparado para ganhar a bola e atacar, mas também perder, ganhar de novo a bola e atacar. Se você não se preocupa com o equilíbrio, você vai tomar gol e não controlará. Se você tiver, tem mais vantagem em ter a bola, em parar o adversário e controlar o adversário. Todo jogador gosta de atacar e ter a bola, mas ninguém gosta de defender. Como vamos trabalhar a defesa? Tem de se encontrar uma forma para que os jogadores percebam que, quanto mais ganhar a bola, mais chance tem de fazer gol e menos chance de sofrer gols", disse.

Com a perda de Gustavo Henrique e Victor Ferraz, os dois capitães do time na última temporada, Jesualdo Ferreira definiu cinco nomes para dividirem a braçadeira com o Z, homenagem do Peixe ao eterno capitão Zito.

"Capitão vai ser o Alison. Vou ter cinco capitães. Não posso falar quem são. Vou falar tudo hoje? Quero ter cinco capitães para a equipe não depender só de um jogador. Quero que haja um base que permita que muitas vezes cinco jogadores com o mesmo espírito e mesmas ideias façam suporte e proteção. Um treinador não pode fazer tudo isso. São eles: Lucas Veríssimo, Alison, Carlos Sánchez, Pará e Luiz Felipe", definiu.

O Peixe estreia na temporada amanhã (23), às 19h15, quando recebe o Red Bull Bragantino na Vila Belmiro em jogo válido pela primeira rodada do Campeonato Paulista.

Santos