PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Liga proíbe Almería, interessado em Scarpa, de realizar manobra financeira

Turki Al-Sheikh, dono do Almería - Rodrigo García/EFE
Turki Al-Sheikh, dono do Almería Imagem: Rodrigo García/EFE

Do UOL, em São Paulo

21/01/2020 14h40

A Liga Espanhola proibiu o Almería de realizar uma manobra financeira par aumentar seus ganhos e seu limite de gastos com pessoal, após denúncia feita por jogadores do time.

Os atletas acusaram o time de realizar manobras para negociá-los por valores acima do mercado na atual janela de transferência para poder aumentar seu limite gastos. O caso já chegou à Associação de Futebol da Espanha (AFE).

A estratégia do clube, primeiro colocado na segunda divisão do Campeonato Espanhol, era transferir seus jogadores por valores bem acima do mercado. Dessa forma, ele aumentaria a sua receita e justificaria ainda o aumento de limites de gastos com pessoal. O clube é propriedade do saudita Turki Al-Sheikh

Houve até um pedido do clube para que se pudesse investir mais do que os 8 milhões de euros (R$ 37 milhões) já previstos para contratações nesta janela. Foi liberado só 1 milhão de euros extra (R$ 4,6 milhões), segundo a rádio local Onda Cero.

O objetivo do clube é gastar 20 milhões de euros em reforços. Sendo assim, a meta é liberar espaço na folha salarial.

Jogadores como Sekou, Gaspar, Romera, Chema e René denunciaram o time no último dia 16 alegando estarem sendo pressionados para fechar com clubes sauditas por valores muito altos.

O caso tem atrapalhado até o interesse do clube em Gustavo Scarpa, do Palmeiras. O alviverde teria feito uma contra proposta à oferta de 7 milhões de euros aos espanhóis, que ainda não se manifestaram.

Futebol