PUBLICIDADE
Topo

Ramires sofre para ganhar ritmo no Palmeiras mesmo após preparação especial

Do UOL, em São Paulo

20/01/2020 04h00

Quando voltou da China como um reforço de peso para o Palmeiras, não demorou muito para que a comissão técnica do time notasse que havia algo de errado. Traçaram, então, um plano especial para readaptar o jogador ao futebol brasileiro. No fim, ele fez apenas seis partidas no segundo semestre de 2019, com um tratamento cujos frutos eram esperados para a atual temporada. Nos primeiros testes, entretanto, o jogador de 32 anos segue mostrando dificuldades para acompanhar o ritmo dos companheiros.

No jogo final pela Florida Cup, uma vitória de virada do Palmeiras por 2 a 1, Ramires falhou no gol do time norte-americano. Primeiro, errou um passe no meio-campo e deu a chance de o adversário atacar com a equipe alviverde exposta. Em seguida, tomou um drible do atacante Jasson, de 17 anos, que alçou a bola na área e viu De Rosario marcar o gol. A sequência não passou despercebida pela torcida. Ao lado de Felipe Melo, foi bastante criticado durante o fim de semana.

Ramires começou a partida entre os reservas, mas ganhou a chance de entrar logo nos primeiros minutos depois de Bruno Henrique deixar o campo com dores. No fim do primeiro tempo, o experiente volante cometeu a falha. Aos 18 minutos da etapa final, foi substituído por Zé Rafael.

Na primeira partida da competição, contra o Atlético Nacional, Ramires entrou no intervalo na vaga de Patrick de Paula. O atleta não brilhou, tampouco cometeu erros como no duelo com o New York City. Na decisão por pênaltis, ainda acertou um chute que ajudou o Palmeiras a conquistar mais um ponto.

No entanto, a atuação diante dos norte-americanos mantém Ramires em xeque, mesmo depois de sete meses da chegada ao Palmeiras. Vanderlei Luxemburgo, por exemplo, já falou em manter a preparação específica do jogador nos próximos dias, a fim de aprimorar a parta física.

"O Ramires... [a gente] precisa estender um pouco mais a pré-temporada para ele. Com isso, vai poder melhorar a condição física e apresentar um nível de jogo ainda melhor", disse o treinador.

Quando chegou ao Palmeiras, o ex-volante do Chelsea já estava há mais de um ano mantendo a forma no time B do Jiangsu Suning, da China. Àquela altura, o departamento médico alviverde buscou um tratamento diferente para a recuperação de uma lesão no tendão adutor. Na avaliação do clube, o método usado na China causou consequências que limitavam a movimentação do atleta e causavam dor. Em setembro, o Palmeiras avaliava que o tratamento duraria até oito semanas.

No começo do mês, o próprio Ramires reconheceu que a temporada passada ficou aquém das suas expectativas. Ele também depositou todas esperanças no período de treinos e nos duelos da Florida Cup, antes da estreia no Paulistão, que acontecerá na próxima quarta-feira, fora de casa, contra o Ituano.

"O meu 2019 não foi tão bom, mas já estou treinando com o time e tudo vai partir da pré-temporada. Me cobro e procuro fazer o melhor nos treinos para que eu possa jogar mais e voltar ao ritmo. Não gosto de ficar falando muito, a resposta precisa ser dada ali dentro", disse Ramires, que tem contrato com o Palmeiras até junho de 2023.

Palmeiras