PUBLICIDADE
Topo

Jardine vê falta de ritmo da seleção e admite queda: "decisões erradas"

André Jardine comanda seleção brasileira no Pré-Olímpico - Lucas Figueiredo/CBF
André Jardine comanda seleção brasileira no Pré-Olímpico Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Danilo Lavieri

Do UOL, em Armênia (Colômbia)

20/01/2020 02h14

André Jardine admitiu que o Brasil ficou bem abaixo do esperado na vitória por 1 a 0 contra o Peru na estreia do Pré-Olímpico. O treinador da seleção sub-23 afirmou que a equipe sentiu a falta de ritmo por ser início de temporada e chamou a atenção para decisões erradas tomadas pelos seus atletas.

Os brasileiros dominaram o jogo no primeiro tempo, com destaque para Bruno Guimarães, mas deixaram o ritmo cair bastante na segunda etapa e tomaram diversos sustos.

"Acho que a equipe sentiu um pouquinho por ser o primeiro jogo da temporada de todos. Sentimos a falta de ritmo e o condicionamento físico. Quando bateu o cansaço, a gente teve erros que normalmente não temos. Perdemos o controle da partida, mas conseguimos o objetivo que é a vitória", afirmou.

No meio do jogo, Jardine tirou Pedrinho e Matheus Henrique para as entradas de Igor Gomes e Reinier. Ainda assim, o time não reagiu. Depois, já perto do apito final, ele tirou Yuri Alberto e colocou Maycon.

"A ideia era ter uma energia maior no meio campo. O Igor fez ótimos treinamentos e ele é um 8 que tem uma característica diferente do Matheus. A ideia era ter um meia mais infiltrador, com Reinier como um meia que pisa mais na área. Fiz aquilo para matar o jogo, para não sofrer, mas não surtiu o efeito. A última troca foi para fechar a equipe, e o Igor não tem costume de marcar. Tentamos remontar a equipe, mas a ansiedade não deixou o time ficar com a bola como gostaria", explicou.

Por fim, Jardine também ponderou que sua equipe soube construir boas jogadas ofensivas, especialmente no primeiro tempo, mas que pecou na hora de finalizar.

"Nós tivemos êxitos de construção, com avanço correto, com ocupação de espaço boa. Nós conseguimos municiar os pontas em volume interessante. Mas acredito que a gente tomou algumas decisões erradas, no último passe, no penúltimo, não conseguimos transformar o volume em situações claras de gol o que acabou gerando o jogo que foi. A gente repetindo atuação e tendo mais efetividade, a gente mataria o jogo mais fácil", finalizou.

Agora, o Brasil volta a jogar no Pré-Olímpico na quarta-feira (22), às 22h30, contra o Uruguai. Os dois times têm três pontos e dividem a liderança do grupo B.

Seleção Brasileira