PUBLICIDADE
Topo

Temporada do Flamengo começa com torcida 'compreensiva' por falta de gols

Torcida do Flamengo na partida contra o Macaé, na estreia no Campeonato Carioca - Alexandre Vidal / Flamengo
Torcida do Flamengo na partida contra o Macaé, na estreia no Campeonato Carioca Imagem: Alexandre Vidal / Flamengo

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

19/01/2020 04h00

A temporada 2020 começou para o Flamengo com muitas caras novas e, principalmente, jovens em campo e uma mistura de exigência e compreensão na arquibancada, após o vitorioso 2019. Ao mesmo tempo em que os rubro-negros se habituaram a sair do Maracanã extasiados com o desempenho dos craques de Jorge Jesus, sabiam que, naquela tarde a realidade era outra.

No empate sem gols com o Macaé, na estreia no Campeonato Carioca, um time recheado de jovens —enquanto o elenco principal ainda está de férias. Desta forma, os pouco mais de 27 mil presentes viram muitos atuarem profissionalmente pela primeira vez e tentaram demonstrar apoio. As filas antes da partida apontaram também a vontade de reencontrar e "abraçar" a equipe de garotos. Em mais de uma oportunidade, os já famosos cantos da torcida foram entoados.

Porém, para quem comemorou tantos títulos numa temporada histórica, a compreensão com aquele time em fase de vestibular teve limite. Também houve espaço para cobranças. O atacante Lucas Silva, por exemplo, não teve uma boa atuação, perdeu uma chance clara de gol e, ao ser substituído, deixou o gramado entre aplausos e vaias.

Ao apito final, apesar do empate com um time tido de menor investimento dentro da competição, o que predominou mesmo foram saudações das arquibancadas aos jogadores, com muitos aplausos. Afinal, durante os 90 minutos, o Flamengo teve amplo domínio, diante de um time retrancado. Já ouviram falar disso antes? A diferença é que os garotos rubro-negros não conseguiram concluir em gols as oportunidades criadas.

Na saída para a zona mista, alguns jogadores pararam para conceder entrevistas, outro cenário ao qual não estão muito mais habituados. Entre os que pararam estava, inclusive Lucas Silva, que respondeu até mesmo aos questionamentos sobre as vaias. Ao mesmo tempo, se mostraram prontos para o clássico com o Vasco, na quarta-feira.

"Sabemos que, para trabalhar, no Flamengo, temos de estar preparados para todo tipo de pressão. Queremos dar o melhor. Não é uma coisa que me atrapalha. Estamos pensando no agora. O que vai vir depois para a garotada, não depende só da gente. Eles estão muito motivados em defender o Flamengo, hoje foi uma prova disso. E eu posso garantir que eles não estão com a cabeça no que vai acontecer depois", disse Maurício Souza, técnico do Sub-20.

Flamengo