PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira


Jardine explica Reinier no banco da seleção e diz: "hora de fazer história"

André Jardine, técnico da seleção brasileira sub-23 - Lucas Figueiredo/CBF
André Jardine, técnico da seleção brasileira sub-23 Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Danilo Lavieri

Do UOL, em Armênia (Colômbia)

18/01/2020 21h58

André Jardine vê a chance de marcar o seu nome na história da seleção brasileira. Em entrevista coletiva neste sábado (18) na Colômbia, logo após o último treinamento antes da estreia no Pré-Olímpico, o treinador não escondeu quem serão seus titulares e disse o que esperava ver dentro de campo amanhã a partir das 22h30, contra o Peru.

O time escalado será o seguinte: Ivan; Guga, Nino, Bambu e Caio Henrique; Matheus Henrique, Bruno Guimarães e Pedrinho; Antony, Paulino e Matheus Cunha.

A seleção tem sido apontada pela imprensa local como a grande favorita, especialmente por ser a atual campeã olímpica, após a medalha de ouro no Rio-2016.

"A pressão é natural de todo o profissional que trabalha no futebol e quer vencer. Esse histórico vencedor meu e de cada atleta que está aqui é o que nos trouxe à seleção. É o nosso momento de escrever a história com a camisa da seleção. Não quero deixar essa oportunidade passar de escrever meu nome na história da seleção. Todos atletas têm isso e é uma pressão positiva. É o que nos move a levantar cedo e ir atrás da conquista", afirmou o comandante.

Jardine já admitiu que poderá fazer mudanças na sua equipe de acordo com o desempenho nos jogos. Além do Peru, o time encara a Bolívia, o Paraguai e o Uruguai na primeira fase do Pré-Olímpico.

"Essa equipe veio se construindo, durante toda a trajetória. A base toda desde o torneio de Toloun e é uma equipe que construiu e conquistou a titularidade, com bons jogos e atuações e um entrosamento crescente. A partir do início da competição a gente vai estar de olho no desempenho e, normalmente, a equipe que começa não é a mesma que termina. Mas a gente torce para que todos consigam ir bem", analisou.

Um dos grandes questionamentos é pelo fato de Reinier, um dos atletas mais badalados da seleção, ainda estar no banco. Ele será anunciado em breve pelo Real Madrid em uma transação de mais de R$ 100 milhões.

"Eu acho que cabe a ele se manter focado. Ele já é experiente apesar da idade. Não nos atrapalha em nada. É muito bom ter jogadores em ótimo nível. É importante manter a cabeça no lugar, pés no chão. Não acreditar muito nos elogios e nem nas críticas. A gente tem passado justamente para todos os atletas manter o foco na competição, prestar atenção na equipe, no que precisa fazer dentro de campo e deixar o nível de concentração o máximo", finalizou Jardine.

Seleção Brasileira