PUBLICIDADE
Topo

Multa de R$ 10 milhões e dívida emperram saída de Fred do Cruzeiro

Fred deixará o Cruzeiro em 2020, mas ainda tenta rescisão no mercado da bola - Fernando Moreno/AGIF
Fred deixará o Cruzeiro em 2020, mas ainda tenta rescisão no mercado da bola Imagem: Fernando Moreno/AGIF

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

17/01/2020 11h35

Resumo da notícia

  • Fred foi liberado dos treinos do Cruzeiro até segunda (20) para resolver seu futuro. O centroavante tenta acordo para deixar a Toca de forma amigável
  • A rescisão emperra por dois motivos: a multa de R$ 10 milhões que precisa pagar ao Atlético-MG, seu ex-time, e uma dívida de cerca de R$ 30 milhões
  • O Núcleo Dirigente Transitório não deseja manter o clube como solidário da multa de R$ 10 milhões que o atacante se propôs a pagar ao Galo
  • Fred discorda com a imposição dos gestores. Ele quer que o combinado seja cumprido à risca e só aceita assinar a rescisão com a sequência da cláusula

Fred foi liberado dos treinos do Cruzeiro até segunda-feira (20) para resolver seu futuro. O centroavante de 36 anos tenta um acordo para deixar a Toca da Raposa II de forma amigável. No entanto, a sua rescisão emperra por dois motivos: a multa de R$ 10 milhões que precisa pagar ao Atlético-MG, seu ex-time, e uma dívida que se aproxima dos R$ 30 milhões.

Os membros do Núcleo Dirigente Transitório não desejam manter o clube como solidário da multa de R$ 10 milhões que o atacante se propôs a pagar ao Galo, sua antiga equipe, em caso de assinatura com o arquirrival até 31 de dezembro de 2018.

Fred, por sua vez, não concorda com a imposição dos gestores cruzeirenses. Ele quer que o combinado seja cumprido à risca e só aceita assinar a rescisão com a manutenção da cláusula.

Ao contratar o jogador, no fim de 2017, a Raposa se colocou como responsável pelo valor. O fato foi firmado em contrato e registrado em cartório de Belo Horizonte. Itair Machado, ex-vice-presidente de futebol, foi quem conduziu as tratativas com o estafe do atleta.

Fred ainda cobra cerca de R$ 30 milhões do Cruzeiro. O centroavante crê que, além da multa que o clube se coloca como solidário, há um débito por atrasos em vencimentos, 13º salário, férias, direitos de imagem, luvas e comissão ao seus representantes. Ele ainda não tem o FGTS (Fundo de Garantia sobre Tempo de Serviço) recolhido desde abril passado.

Em pouco mais de dois anos de contrato na Toca da Raposa, o atacante só recebeu o salário de R$ 800 mil na CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) ou parte dele nos últimos meses. O jogador não teve os direitos de imagem depositados desde o início do vínculo.

Fred tem contrato com o Cruzeiro até dezembro de 2020. O jogador, contudo, já foi liberado pelo departamento de futebol das atividades comandadas por Adilson Batista. Procurado para falar sobre o caso, Francis Melo, agente do atacante, não respondeu às mensagens da reportagem.

Cruzeiro