PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Jovens, Dudu e Felipe Melo: como foi 1º jogo de Luxa em volta ao Palmeiras

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

16/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Na reestreia pelo Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo apresentou algumas das novidades planejadas para 2020.
  • Diante do Atlético Nacional, Felipe Melo atuou como zagueiro durante o primeiro tempo do confronto.
  • Jovens como Patrick de Paula, Gabriel Menino, Gabriel Verón, Alanzinho e Wesley ganharam minutos também.
  • Dudu encontrou ainda mais liberdade e criou bons momentos com Lucas Lima.
  • Palmeiras volta a jogar no sábado, às 16h (de Brasília), contra o New York City.
Classificação e Jogos

Vanderlei Luxemburgo reestreou pelo Palmeiras. Mais do que o triunfo nos pênaltis por 10 a 9 sobre o Atlético Nacional-COL, após empate por 0 a 0 nos 90min, o primeiro duelo pela Florida Cup serviu para mostrar pílulas do trabalho planejado pelo veterano treinador para 2020. O grande teste com Felipe Melo como zagueiro ocorreu. Os jovens tiveram espaço. Enquanto Dudu, mais liberdade.

Todos estes aspectos foram ressaltados por Luxa desde a chegada à Academia de Futebol. Sem o mesmo aporte financeiro dos últimos anos no Palmeiras, que até agora não contratou reforços neste ano, o treinador prometeu utilizar mais a base e manifestou logo nas primeiras declarações sobre a vontade de transformar Felipe Melo em um defensor.

Qualquer conclusão é precipitada, mas Luxemburgo pode tirar lições deste primeiro compromisso. Apesar do caráter amistoso, o duelo contra os colombianos apresentou momentos de intensidade e competição, especialmente no segundo tempo, quando ambas equipes alternativas quiseram demonstrar serviço.

O Palmeiras volta a campo no sábado, às 16h (de Brasília), para encarar o New York City, novamente pela Florida Cup. A estreia no Campeonato Paulista está marcada para o dia 22, às 19h15, contra o Ituano, fora de casa.

Felipe Melo na zaga?

Felipe Melo Palmeiras - Cesar Greco/Ag. Palmeiras - Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

A grande alteração deste início de trabalho apresentou dificuldades iniciais. Embora a presença de Felipe Melo melhore instantaneamente a saída de bola palmeirense, Luxemburgo necessita fazer correções antes do início do Campeonato Paulista, tanto coletivas quanto sobre o camisa 30 individualmente.

Durante os 45min, Felipe Melo instintivamente saiu de posição em alguns momentos para apertar a marcação sobre o marcador, deixando espaço na zaga. A exigência sobre o capitão palmeirense, contudo, foi pouca no tempo jogado diante dos colombianos.

"Felipe Melo jogou só dez metros para trás e terminou o primeiro tempo inteiro, querendo correr mais. Ele deixou de correr 50% ou 60% do que corria no meio de campo. Facilita a vida dele. Felipe tem a noção de marcação muito boa, mas ainda tem defeitos que eu vou corrigir, de querer dar bote porque é acostumado no meio de campo e às vezes precisa esperar o cara pensar. Mas, gostei muito", analisou Luxemburgo após o duelo.

Em contrapartida, quando o "Pitbull" tinha a bola, Bruno Henrique ou Patrick de Paula se aproximava para fazer a saída. Esta movimentação faz o meio perder um jogador e mina um dos principais argumentos para recuar Felipe Melo: o passe para quebrar linhas ou a capacidade dos lançamentos longos.

Espaço para as revelações

Patrick de Paula e Bruno Henrique - Rafael Ribeiro/Florida Cup - Rafael Ribeiro/Florida Cup
Imagem: Rafael Ribeiro/Florida Cup

Desde a ascensão de Gabriel Verón no fim do ano passado, a vitoriosa base palmeirense ganhou holofote. Com a chegada de Luxemburgo, esta expectativa virou promessa. A resposta dos jovens neste primeiro teste foi positiva, especialmente no segundo tempo.

Patrick de Paula, que iniciou o jogo, mostrou boa movimentação e apareceu para dividir a distribuição do jogo com Bruno Henrique. Virtudes parecidas mostradas por Gabriel Menino, um dos grandes destaques do Palmeiras na segunda etapa do duelo em Orlando.

Verón, outro a entrar após o intervalo, e Wesley, dono de boa chance para abrir o placar, também aproveitaram os minutos na Flórida. Quem atuou menos foi Alanzinho, que mostrou categoria ao converter o seu pênalti na disputa contra os colombianos.

Dududependência?

Dudu Palmeiras - Rafael Ribeiro/Florida Cup - Rafael Ribeiro/Florida Cup
Imagem: Rafael Ribeiro/Florida Cup

Entra ano, sai ano, e Dudu sobra no ataque do Palmeiras. Nesta primeira exibição de 2020, o camisa 7 ganhou ainda mais liberdade de movimentação e participou dos melhores momentos da equipe no primeiro tempo contra o Atlético Nacional. É dele a chance perdida logo no início do jogo.

Diante do Atlético Nacional, Dudu encontrou-se com um participativo Lucas Lima, mas ditou individualmente o ataque palmeirense. Com uma jogada plástica, por exemplo, rolou para o camisa 20 abrir o placar; a finalização, porém, foi bloqueada pelo goleiro Quintana.

Quem surge como alternativa a Dudu é Gabriel Verón. Mais uma vez, a revelação que se destacou no fim do ano passado mostrou maturidade para entrar e jogar pelo Palmeiras. O campeão mundial sub-17 foi um dos destaques do time alternativo do segundo tempo.

Palmeiras