PUBLICIDADE
Topo

Em alta, trio jovem ganha 'folga' pra ser observado de perto no Botafogo

Atacante Luis Henrique pode ganhar espaço neste começo de ano com o técnico Alberto Valentim - Vitor Silva/Botafogo
Atacante Luis Henrique pode ganhar espaço neste começo de ano com o técnico Alberto Valentim Imagem: Vitor Silva/Botafogo

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

16/01/2020 04h00

Apesar de jovens e com poucos dias de trabalho na temporada, Rhuan, Luis Henrique e Leandrinho parecem ter conquistado a confiança do técnico Alberto Valentim e, ao que tudo indica, vão integrar o grupo principal do Botafogo neste começo de ano.

Apesar de Rhuan e Luis Henrique terem terminado 2019 em alta, havia a expectativa de que, neste primeiro momento, estivessem no "segundo grupo", que participará das duas primeiras rodadas da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, mas o comandante os manteve no Espírito Santo, onde o time carioca realiza pré-temporada, dicando que poderá utilizá-los até mesmo como titulares.

Visto como joia, o contrato de Luis Henrique, inclusive, foi prorrogado recentemente e, agora, vai até 31 de dezembro de 2022. O jogador é fruto de uma parceria entre o Botafogo e o Três Passos Atlético Clube, do Rio Grande do Sul.

Cenário parecido vive Leandrinho. O meia, que acabou de retornar de um empréstimo ao Sport, também permaneceu na pré-temporada e pode ganhar espaço na volta a General Severiano.

No caso dele, há ainda a questão de atuar em um setor que foi carente no ano passado: o da criação. Leo Valencia, um dos principais nomes para a função, perdeu espaço e, no fim do ano passado, e deixou o Botafogo rumo ao Colo-Colo, do Chile.

Passando por uma reformulação quase completa no elenco, o Alvinegro já apresentou cinco reforços. A aposta é em uma mescla de jogadores jovens e novos nomes, ainda pouco conhecidos do grande público, mas que encaixam na atual realidade financeira.

Botafogo